Cai nível de otimismo entre os empresários

Da Redação

Pesquisa revelou que os executivos continuam preocupados com o Cenário Político

A 129ª edição da pesquisa LIDE-FGV revelou que o otimismo do empresariado brasileiro caiu nos três níveis: Federal, Estadual (SP) e Municipal (SP). 56% dos executivos enxergam que a situação atual dos negócios esteja melhor, diante de 60% no mês de março. Para 6%, a situação é pior; no mês passado o índice registrado era de 3% nesse quesito. O item Empregos foi um dos únicos que se manteve estável na comparação com os dados de março, com 48% dos empresários apostando em “Empregar”, 43% em “Manter” (postos de trabalho) e 10% em “Demitir”.

Coordenado por Fernando Meirelles, presidente do LIDE Conteúdo e professor titular da Fundação Getúlio Vargas – Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV-EAESP), o levantamento foi feito com 398 CEOs, presidentes e outros líderes empresariais presentes no Almoço-Debate LIDE, realizado dia 09 de abril, na capital paulista, que contou com a exposição do senador e pré-candidato à presidência da República, Álvaro Dias (PODEMOS).

O Cenário Político segue como o tema mais preocupante atualmente (96%), seguido por Crise Internacional, Inflação e Câmbio, ambos com 1%. O saldo do item “Previsão de Receita para 2018” está mais positivo, com aqueles que acham que vai melhorar saltando de 37% (março) para 66%; igual passando de 48% (março) para 26% e pior de 15% (março) para 7%. Enquanto a estimativa de crescimento para o ano que vem apresentou um leve recuo, de 2%. O Índice de Clima Empresarial também teve uma queda, de 6,5, em março, para 6,1, em abril.

Na opinião dos executivos ouvidos pelo levantamento, as áreas que o Brasil mais precisa melhorar são Educação (42%), Política (28%), Infraestrutura (16%), Segurança (10%) e Saúde (4%).



Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado