Carro ganha brilho dos diamantes

Por Gabriel Moura

Rolls-Royce usa diamantes de laboratório no carro novo

Os carros da edição limitada da Rolls-Royce, chamados de coleção Adamas, vieram brilhantemente adornados. Cada um deles apresenta 88 diamantes negros, criados em laboratório, em seus painéis. As pedras, que também são tratadas, formam o símbolo do infinito e ficam sob um relógio montado no painel do carro.

A Rolls-Royce explicou que o símbolo “lembra com joias os espíritos inquietos dos colecionadores desses carros”, descrevendo-o como algo que “um vilão dos filmes de James Bond pode ter”. Gerry Spahn, diretor de comunicações da Rolls-Royce Motor Cars na América, revelou que a montadora tem procurado jóias sintéticas há algum tempo, observando que frequentemente adorna seus carros com ouro e outros materiais da alta joalheria. No ano passado, por exemplo, um dos carros foi todo coberto com pó de diamante.

A nova edição da Rolls-Royce optou por gemas de laboratório para refletir o conceito de que o carro foi concebido como uma “vitrine da tecnologia de carbono”. A empresa Ada Diamonds, sediada em San Francisco (EUA), forneceu os diamantes e seu fundador e CEO, Jason Payne, admite que não foi fácil. Sua empresa precisava criar pelo menos 88 pedras negras tratadas termicamente, de 0,7 a 0,9 milímetros cada. “Apenas 70 carros Adamas serão produzidos, embora isso ainda totalize impressionantes 6 mil pedras”, disse ele. Payne acredita que seria “difícil” produzir gemas negras naturais para essa finalidade.

“Fiquei admirado com a aceitação dos proprietários da Rolls-Royce deste produto”, diz ele. “Muitas pessoas reconhecem que esses produtos são verdadeiramente diamantes”. Payne acredita que o escândalo da Volkswagen Dieselgate fez as montadoras calcularem seu impacto no meio ambiente. “Quer o setor compreenda ou não o argumento verde usado para diamantes produzidos em laboratório, as montadoras estão tentando se superar, e essa é uma das razões pelas quais eles estão usando nosso produto”, diz ele.

Enquanto isso, todos os 70 carros, que ainda não foram produzidos, já estão esgotados via pré-venda por US $ 456.000. A linha faz parte da submarca Black Badge da Dark Rolls-Royce.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado