Casa de leilão Christie’s venderá diamante rosa que pertenceu ao imperador Napoleão

‘Le Grand Mazarin’ é a primeira pedra preciosa que já fez parte da Coroa Francesa a ser leiloada

Por Erica Mendes

Pela primeira vez em 130 anos, a casa de leilões Christie’s venderá o diamante rosa claro “Le Grand Mazarin” de 19,07 quilates que pertencia aos governantes franceses, incluindo o imperador Napoleão.

Segundo Rahul Kadakia, diretor internacional de joias do leilão, o diamante indiano das minas Golconda foi um presente para o Rei Luis XIV em 1661 e foi colocado nas coroas de quase todos os reis e imperadores da França desde o início do século XVIII.

Para o presidente da Christie responsável pelas operações na Europa e na Ásia, François Curiel, é o diamante de procedência histórica mais prestigiada que ainda está em mãos privadas. “O diamante é uma testemunha de 350 anos da história europeia; é um símbolo de beleza atemporal, um tesouro real francês”, disse Curiel em comunicado oficial à imprensa.

Não foi relatado quem é o proprietário atual. A Christie’s espera aumentar o valor da pedra preciosa de US$ 6 milhões para US$ 9 milhões no leilão agendado para 14 de novembro em Genebra, na Suíça.

Curiosidades
O diamante rosa “Le Grand Mazarin” recebeu o nome do cardeal Mazarin, que além de suas funções na igreja católica, também foi diplomata italiano e colecionar de arte.

Guilhotinada na Revolução Francesa, a gema já foi leiloada antes, junto com as joias da Coroa Francesa em 1887, 17 anos depois que o Segundo Império da França entrou em colapso e Napoleão III e sua esposa, a Imperatriz Eugenia, buscaram exílio na Inglaterra, deixando suas joias para trás.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado