Como a Gen Z influenciará a estratégia de vendas

Por Débora Rodrigues

A Gen Z, geração nascida depois de 1995 com idade entre os 13 e os 21 anos, é uma força que o setor varejista precisa observar atentamente. Pela forte influência que tem sobre os gastos das famílias e suas atitudes em relação às marcas, seria um erro não manter essa geração na estratégia de varejo. Mas o que diferencia essa nova geração de consumidores de seus pais ou avós e o que isso significa para os varejistas?

Equipes comerciais têm voltado a atenção para esse grupo e o vê como influenciador do momento, estudando por quais estilos esses consumidores gravitam e quais redes sociais usam. As qualidades distintas da Gen Z influenciarão as marcas de mais formas do que a estratégia de marketing. Há exemplos de aquisições, posicionamento de marcas e estratégias de lojas que refletem o comportamento desses jovens clientes.

O que você precisa saber sobre a Gen Z?

  • Ela é muito mais influenciada por Instagram (44%), Snapchat (21%) e YouTube (32%) do que outras gerações, de acordo com um estudo recente da Yes Lifecycle Marketing encomendada pelo varejo. Já os millênios, geração anterior a essa, correspondem a 21%, 11% e 22%, respectivamente, demonstrando o quanto as mídias sociais têm com base esses consumidores emergentes.

 

  • O estudo descobriu que as mídias sociais mais amplamente tiveram um grande impacto nos compradores mais jovens, com mais de 80% da Gen Z influenciada pelas mídias sociais em suas compras e 74% dos millênios. Estes números caem significativamente quando comparados à Geração X (58%) e Baby Boomers (41%).

 

  • Crescendo em um mundo que sempre teve internet, essa geração é fortemente influenciada pelas mídias sociais e para usá-las, acessa a rede de seus celulares – usa, principalmente, aplicativos como Instagram e Snapchat. Embora citados como os mais influentes para compradores da Gen Z, esses jovens são mais resistentes a anúncios nestes aplicativos, como apontou pesquisas da Kantar Millward Brown. Isso apresenta um problema para os varejistas que tentam aproveitar a dependência da Gen Z das mídias sociais.
  • Esses compradores esperam experiências de qualidade, inclusive na loja e mala direta. Mas eles também são mais propensos a usar redes sociais e dispositivos móveis quando fazem compras, porque consideram esses canais tão importantes quanto o e-mail. Isso significa que os comerciantes devem criar uma experiência consistente e coesa em canais cruzados, com mensagens que se concentrem na qualidade do seu produto ou serviços, e não no preço.
  • A Gen Z está relativamente despreocupada com o preço e é mais provável que compre marcas de luxo do que milênios, de acordo com a pesquisa InMarket.
  • O uso consistente do Pinterest em todas as faixas etárias pode explicar por que varejistas estão usando esta plataforma para gerar recomendações de produtos para clientes.
  • Em maio, a Snapchat lançou três novos produtos publicitários para os comerciantes para ajudá-los a alcançar melhor esse público-alvo, bem como expandir as capacidades de realidade aumentada para os comerciantes e, em junho, a empresa fez ajustes para acomodar melhor as pequenas empresas na plataforma.
  • Erin Gade, estrategista de Marketing da Yes Lifecycle Marketing e um dos principais pesquisadores deste relatório, disse que vê as mídias sociais se tornarem um fator cada vez maior para todas as faixas etárias, não apenas o Gen Z.

 

Assim, para chegar à Gen Z, não há dúvida: o varejo precisa estar online, ser acessível nos celulares e nas mídias sociais. As marcas que não querem ficar para trás terão de preparar estratégias de Marketing que incluam as mídias sociais que a Gen Z está olhando antes de tomar decisões de compra.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado