Consumidor brasileiro está mais tempo conectado e atento ao conteúdo que recebe

Por Débora Rodrigues

O “Connected Life” – estudo que acompanha as atitudes e comportamentos das pessoas no ambiente digital – mostrou o que consumidores online pensam e sentem e qual a influência da conectividade em seu estilo de vida. O estudo da Kantar TNS ouviu 70 mil consumidores em 56 países – incluindo o Brasil.

O levantamento aponta que os brasileiros se mostram cada vez mais conectados. Ao mesmo tempo, estão mais atentos e preocupados com as informações que recebem. “Esse comportamento faz com que se afastem das marcas mais invasivas”, disse Isabelle Rio-Lopes, VP de Client Service da Kantar TNS. Assim, a evolução da tecnologia tem feito com que as marcas se aproximem desse consumidor e busquem proporcionar experiências melhores de serviço, apesar da resistência.

E o brasileiro passa ao menos oito horas por dia conectado, tempo acima da média global, que é de 5 horas. Os resultados mostram, por exemplo, que esses consumidores estão divididos em aceitar a inteligência artificial: enquanto 40% dizem que falar com um robô é algo normal, desde que isso permitir uma resposta mais rápida, 41% estão totalmente contra, enquanto os demais são indiferentes.

E quanto aos avanços tecnológicos? O levantamento mostrou que o consumidor se sente invadido com eles, com 39% dos brasileiros alegando que usam seus celulares mais que do que deveriam, percepção ainda maior entre o público jovem (49%). E 51% dos entrevistados se opõem a aparelhos conectados monitorando suas atividades ainda que isso facilite suas vidas.

“Para as marcas, isso implica em ser cada vez mais relevante nas suas interações com o consumidor e usar a tecnologia para melhorar a experiência sem comprometer sua privacidade”, avalia Isabelle Rio-Lopes.

Enquanto as marcas se apoiam nas mídias sociais para alcançar consumidores de forma ágil, a pesquisa aponta que há desconfiança sobre o conteúdo desses canais. Assim, 37% dos consumidores brasileiros disseram que o conteúdo publicado nas redes sociais não é relevante para eles, com 52% acreditando que o conteúdo destes canais não é confiável, contra uma média global de 35%. E quase metade se diz preocupado com o controle que as plataformas digitais têm sobre seus feeds (45%).

“A transparência deve ser uma preocupação para as empresas. O consumidor não quer se sentir mais um; procura por um atendimento personalizado. Ele quer que as marcas entendam seus reais problemas e necessidades”, disse Maura Coracini, Head de Media&Digital da Kantar.

E 54% dos entrevistados se disseram preocupados com a quantidade de dados pessoais que as empresas têm deles, apenas na América Latina, enquanto a média global é de 40%.

Novas tecnologias têm tornado o comércio eletrônico mais fácil entre os brasileiros, tanto que 46% dos participantes disseram que preferem pagar por tudo usando seu celular, contra uma média global de 39%.



Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado