Diamante: cinco importantes curiosidades históricas

Fatos e curiosidades históricas enriquecem o repertório dos profissionais que comercializam joias e gemas. E uma das pedras mais cobiçadas na joalheria, o diamante, tem muita história para contar, mas cinco delas são essenciais para conhecimento.

• Descoberto na Índia há mais de 3.000 anos, inicialmente só os homens podiam usá-lo. Reis e príncipes buscavam proteção mágica, além do poder conferido pelo seu uso.• Descoberto na Índia há mais de 3.000 anos, inicialmente só os homens podiam usá-lo. Reis e príncipes buscavam proteção mágica, além do poder conferido pelo seu uso.

• Ganhou destaque na joalheria ocidental em meados do século 17, após uma publicação do joalheiro francês Jean Baptiste Tavernier, que ficou encantado com o seu brilho durante suas viagens pela Índia.

• No Brasil, os primeiros exemplares foram encontrados em um garimpo de ouro às margens do rio Jequitinhonha, na região de Diamantina (Minas Gerais), no início do século 18.

Diamantes aluviais de Minas Gerais. Crédito: GIA – Gemological Institute of America

• De 1725 a 1866, o país verde e amarelo foi o maior produtor mundial de diamantes, superando a Índia.

• O maior exemplar bruto brasileiro, o Presidente Vargas, foi encontrado no leito do Rio Santo Antônio do Bonito, no Triângulo Mineiro, em 1938, com 726,6 quilates. Dele foram lapidadas 29 gemas, a maior delas, com 48,26 quilates, recebeu lapidação esmeralda e manteve o nome. Em 1958, Harry Winston a relapidou com 44,17 quilates, obtendo uma qualidade flawless de pureza.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado