Diamante comprado por Isabel dos Santos vai ser leiloado como jóia rara

Diamante encontrado em Angola e comprado em 2016 pela De Grisogono, de Isabel dos Santos, vai ser leiloado pela Christie´s como uma jóia rara de 163,41 quilates. Venda será feita a 14 de Novembro

Lusa

Paulo Duarte/Negócios

O maior diamante encontrado em Angola, comprado em 2016 pela joalharia suíça De Grisogono, de Isabel dos Santos e Sindika Dokolo, foi transformado numa jóia rara de 163,41 quilates e será leiloado a 14 de Novembro, informou a Christie’s.

O diamante, o 27.º maior em todo o mundo, tinha originalmente 404,2 quilates e sete centímetros de comprimento quando foi encontrado, em Fevereiro de 2016, por uma empresa mineira australiana no campo do Lulo, na Lunda Norte, no leste de Angola.

Segundo informação da Christie’s, que vai conduzir o leilão, a realizar em Genebra, o diamante foi transformado por uma equipa de 10 especialistas e incorporado num colar – constituindo duas jóias -, depois de os estudos realizados pelo Gemological Institute of America (GIA), em Nova Iorque, terem comprovado a sua “extrema raridade” e relevância.

Trata-se igualmente do maior diamante do género a ser levado a leilão, segundo a Christie’s, que o vai mostrar nas próximas semanas a coleccionadores de Hong Kong, Londres, Dubai e Nova Iorque, antes da chegada a Genebra, para a licitação.

Em maio de 2016, o empresário e coleccionador de arte Sindika Dokolo, marido da empresária Isabel dos Santos, sócios na De Grisogono, confirmou à Lusa que comprou, através daquela joalharia suíça, o maior diamante encontrado em Angola.

“Confirmo essa informação”, disse o empresário à Lusa, em Luanda, sem adiantar mais pormenores, nomeadamente os valores envolvidos no negócio.

Conhecido coleccionador de arte, Sindika Dokolo comprou há cerca de cinco anos 75% da joalharia De Grisogono, através da Victoria Holding Limited (criada em 2010 numa parceria entre Dokolo e a Sodiam (Sociedade de Comercialização de Diamantes de Angola), por 100 milhões de dólares (85 milhões de euros).

As companhias de diamantes angolana Endiama (estatal) e australiana Lucapa anunciaram a 1 de Março, em comunicado, a venda deste diamante.

Fonte: O Negócio

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado