Empresários avaliam que corrupção fez de 2017 um ano de dificuldades

Por Débora Rodrigues

A corrupção no Brasil tem atrapalhado os pequenos varejos, segundo apontou pesquisa inédita apresentada pelo Sebrae. Segundo dados do estudo 31% dos empreendedores entrevistados disseram que ela foi o principal obstáculo enfrentado em 2017, seguido pelo desemprego alto (25%) e pela taxa de juros elevada (17%). Para 52% dos donos de pequenos negócios, o ano que termina foi pior do que 2016.

Assim, 51% dos empresários ouvidos acreditam que o combate à corrupção deve a prioridade do novo governo. A pesquisa do Sebrae foi realizada em outubro, com 5.867 empresários de micro e pequenas empresas.

A falta de confiança do empresário na política nacional tem causado impactos negativos na Economia. O empreendedor vê na corrupção um dos principais fatores para não atingir as metas e crescer. A pesquisa é feita anualmente e essa foi a primeira vez que a corrupção surge como o item mais citado.

De acordo com o Sebrae, os empresários industriais foram os que mais sentiram o peso da corrupção (34%). Por região, o estudo mostrou que o problema foi percebido com mais intensidade pelos donos de pequenos negócios do Norte (36%). A percepção de que 2017 foi pior do que 2016 atingiu mais os empresários do comércio (54%) e da região Nordeste (54%).

A visão negativa não parece atrapalhar as expectativas para que haja um melhor desempenho em 2018, pois 65% dos pesquisados acham que ele será melhor para os seus negócios. Mas apenas 11% dos donos de pequenos negócios apostam que a economia brasileira vai melhorar. E 26% dos empreendedores acha que a crise só será superada em 2021.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado