Setor joalheiro vê crise mundial e empresas de joias fecharam em 2017, diz JBT

Por Débora Rodrigues

A crise no setor joalheiro atingiu várias empresas mundiais e chegou ao mercado norte-americano onde, em 2017, muitas empresas fecharam suas portas. Esse é o balanço divulgado pela Jewelers Board of Trade (JBT) – associação sem fins lucrativos que produz estatísticas do setor joalheiros de varejo, atacado e fabricação. Foram 886 empresas que cessaram suas operações, sendo 706 varejistas, 109 atacadistas e 71 fabricantes. No entanto, esse número é menor do que o registrado em 2016. Desse número total, 852 estavam nos Estados Unidos, enquanto 34 estavam no Canadá.

Além das 886 empresas que encerraram suas operações, outras 151 foram incorporadas ou consolidadas e 29 apresentaram falência, totalizando 1.066 descontinuidades de negócios. Mas esses números são muito inferiores se comparados aos dados de 2016, quando 1.564 empresas de joias pararam de fazer negócios na América do Norte.
Outro dado importante é que o mercado de joias tenta se renovar. No ano passado, a JBT registrou apenas 166 novos negócios de jóias abertos na América do Norte: 140 varejistas, 13 atacadistas e 13 fabricantes. Isso é baixo a partir de 2016, quando 279 novos negócios abriram.

No final de 2017, a JBT listou 27.286 empresas de joalheria da América do Norte em sua base de dados, que inclui 20.563 varejistas, 3.988 atacadistas e 2.735 fabricantes. O número de listagens caiu 3,6% em relação aos 28,309 do ano anterior.



Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado