Vendas on-line

Por Gabriel Moura

Varejo precisa investir em tecnologia para impulsionar as vendas pela Internet

Sua joalheria já está preparada para vendas on-line durante as próximas datas comemorativas? Se ainda não aproveitou esse canal, talvez seja o momento de se adequar às tendências de mercado. As vendas para comemoração do Dia das Mães deverão movimentar o e-commerce, segundo pesquisa da Ebit, empresa que divulga pesquisa sobre o comércio eletrônico brasileiro. A grande movimentação de consumidores nas lojas online no período renderá um faturamento de R$2,16 bilhões. O número representa uma alta nominal de 15%, em relação ao faturamento de 2017, de R$1,88 bilhão.

Segundo o diretor-executivo da Ebit, André Dias, o Dia das Mães é considerado uma das principais datas do calendário do e-commerce. Só em 2017, a data concentrou 4% do faturamento anual do e-commerce, perdendo apenas para o Natal e Black Friday.

Ao mesmo tempo, uma pesquisa conduzida pela agência de comércio eletrônico de serviços PushON mostrou que quase metade dos consumidores gastaria mais em compras on-line se houvesse tecnologia que os ajudasse a visualizar e entender como os produtos funcionam sem ter que ir à loja, de acordo com uma nova pesquisa.

A pesquisa, realizada nos EUA, descobriu que de mil pessoas entrevistas, 45% estariam  mais dispostas a gastar grandes quantidades on-line se houvesse tecnologia disponível que pudesse ajudá-las a visualizar os produtos antes da compra. E 40% dos consumidores gostariam de usar a tecnologia de Realidade Aumentada (RA) para testar um produto antes de comprá-lo. Assim, mais da metade dos compradores (52%) acha que os varejistas devem investir em tecnologia que possibilite uma melhor experiência omnichannel, de modo que a jornada de compras seja perfeita na loja e on-line.

Dois quintos (41%) gostariam de saber que investe-se em segurança on-line para que eles saibam que seu dinheiro está seguro ao fazer compras de joias, por exemplo. E 32% gostariam de usar serviços on-line para obter respostas instantâneas a suas perguntas.

A ideia é que com o uso da tecnologia os varejistas pudessem fornecer aos compradores o mesmo nível de serviço e informações que receberiam na loja. Isso ajudará muito a aumentaria a confiança de compra do consumidor, o que significa que se sentirá à vontade gastando mais on-line.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado