4 novas tendências em joias com diamantes

Relatório aponta alta na venda de diamantes no fim de 2020

Por Clara Lemos

imagem: unsplash

O “Holiday Trend Report” da Natural Diamond Council (NDC), revela alta na venda de joias de diamantes e quatro novos movimentos no design da pedra preciosa no fim de 2020. Os consumidores estão à procura de joias que são inspiradas em sentimentos como o amor e união para presentear familiares e amigos no final deste ano atípico. Os diamantes naturais figuram como protagonistas desta procura por serem um clássico no quesito presentes significativos. O relatório revela ainda que os designs mais procurados são aqueles que fogem do tradicionalismo e trazem um novo modo de enaltecer e apreciar os diamantes.

Na tendência “High-Octane Color”, os diamantes são arrematados com esmaltes de cores vibrantes e designs de cerâmica que tornam as joias espirituosas, elegantes e contemporâneas. Esta tendência é a mais procurada por jovens que desejam presentear a si e aos outros com joias de diamantes sem abrir mão de um design em consonância com o presente. 

A “Precious & Personal”, por sua vez, busca personalizar as joias de forma a torná-las únicas e intransferíveis. Assim, os diamantes formam letras, palavras ou números significativos para a pessoa que está sendo presenteada e impressiona pela qualidade e tamanho com que são feitas. Os presentes personalizados levam a qualidade sentimental de um diamante a outro nível.

O “Statement Earring” é a tendência mais ousada e estilosa, contendo joias como brincos grandes, opulentos e brilhantes que não são usados apenas em ocasiões especiais, mas no dia a dia também. Essas peças garantem sofisticação à qualquer roupa. A última tendência, mas não menos importante, são as pedras brutas discretas e únicas que brilham em anéis de compromisso clássicos. Esta tendência ilumina a natureza orgânica de uma pedra em bruto, trazendo personalização e sofisticação.

1 comentário
  1. A utilização de pedras brutas é uma ideia sensacional!
    Diamantes com inclusões, fraturas ou sinais marcantes de crescimento, podem ser muito valorizados se corretamente explorados
    Há uma “psicologia” implícita

Responder para José D'Angelo Mori Junior Cancelar resposta

Seu email não será publicado