Como a guerra comercial EUA-China pode atingir a joalheria

Entenda porque o mercado está de olho nessa briga de gigantes

Por Gabriel Moura

A indústria chinesa de diamantes e joias está encarando altas tarifas de importação para os EUA, à medida que a tensão comercial aumenta entre Washington e Pequim. E esta guerra comercial poderá atingir toda a indústria mundial da joalheria.

Nesse mês, o representante de Comércio dos EUA anunciou planos para um aumento de 10% nos produtos da China que têm um valor anual de US $ 200 bilhões, com várias matérias-primas e acessórios usados no comércio de joias listado na nova proposta fiscal do presidente Donald Trump.

Entre esses itens estão os diamantes brutos, não trabalhados, serrados, clivados ou desbastados; diamantes industriais; pó de diamante e pó; caixas de joias de madeira; contas de vidro, pérolas e pedras de imitação; artigos em ouro ou prata, incluindo metais revestidos de ouro ou prata; e obras de metais preciosos, exceto ouro ou prata.

Embora os valores deverão ser revisados em uma audiência marcada entre 20 e 23 de agosto antes de serem implementadas, as taxas propostas contradizem o sentimento anterior em toda a indústria de que o comércio não seria afetado. A China exporta poucas pedras brutas, enquanto os EUA importam apenas um pequeno número. Portanto, qualquer comércio de diamantes entre os países envolve principalmente pedras polidas, que não foram incluídas na lista.

Até agora, a lista também não inclui aumentos nos produtos de joias acabadas, uma categoria de peso para a China, que fabrica muitas peças de prata, ouro e platina para grandes marcas americanas.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado