Compra da Tiffany é aprovada por acionistas do grupo LVMH

A joalheria passa a integrar oficialmente o maior conglomerado francês de luxo ao lado de 75 marcas

Por Erica Mendes

Em novembro do ano passado, o setor de luxo ficou alvoroçado com o anúncio de compra da joalheria Tiffany pelo grupo francês LVMH. Na época, porém, em um comunicado  conjunto, as marcas declararam ter “concluído um acordo definitivo” para tal aquisição. Agora, no início de fevereiro, a compra da Tiffany foi definitivamente aprovada pelos acionistas da joalheria em um valor total de US$ 16,2 bilhões (R$ 68,94 bilhões). A transação deverá ser concluída ao longo deste ano devido as aprovações de órgãos reguladores.

A aprovação dos acionistas da Tiffany & Co. foi muito celebrada por Bernard Arnault, bilionário e acionista controlador do conglomerado francês, por se tratar da maior compra da história da LVMH sob o seu comando.

Com 182 anos e 300 lojas espalhadas pelo mundo, a joalheria agora passa a integrar oficialmente o grupo ao lado de 75 marcas como Louis Vuitton, Fendi Christian Dior, Bulgari, Sephora, Hublot, Dom Perignon, Chandon, Marc Jacobs Le Bon Marché, Kenzo Parfums, entre outras.

Sob o comando do atual CEO, Alessandro Bogliolo, a Tiffany tem se focado em joias de moda, com o objetivo de seduzir uma clientela mais jovem.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado