A perfeição das pérolas e sua histórica ligação com a joalheria

O carisma incontestável das pérolas ultrapassa tendências e gerações

Débora Rodrigues

Durante séculos, essas joias preciosas vindas do mar fascinaram os conhecedores e comerciantes, incutindo uma cultura apaixonada por pérolas ao longo da história. Como modelos diversos de formatos e tamanhos, as pérolas naturais e cultivadas vêm em uma ampla variedade de cores. O clássico branco e creme permanecem altamente procurados, mas cores não convencionais, como negros místicos, cinzas e pratas, bem como rosas e alfazemas delicados estão ganhando força no mercado. Tons de verde, roxo, rosa ou azul injetam uma camada adicional de raridade nas pérolas.

E elas resistem ao tempo e à moda. Os designers de joias confiam muito na durabilidade, versatilidade e beleza das pérolas para trazer novas peças ao mercado de joalheria. Com seu brilho impecável, diversas formas e apelo geral, as gemas marinhas combinam perfeitamente com diamantes ou pedras preciosas com as mais vibrantes cores. E elas têm sido usadas nas mais diversas e ricas coleções das grandes casas de joias em vários tempos.

A histórica pérola La Peregrina do final do século XVI é uma das mais famosas e importantes do mundo. Redesenhada pela célebre casa de joalheria Cartier nos anos 70, a peça arrecadou 11,84 milhões de dólares num leilão, em 2011. Apresenta uma pérola natural destacável em forma de gota de 50,56 quilates, acentuada com diamantes, rubis e pérolas cultivadas.

A pérola pertenceu a Elizabeth Taylor. Ela ganhou de Richard Burton no Dia dos Namorados de 1969. E essa pérola tem uma história célebre. Pertenceu ao rei Filipe II de Espanha, que a adquiriu em 1582. Permaneceu na monarquia espanhola até 1808, quando o irmão de Napoleão, Joseph Bonaparte, a comprou. Daí passou ao duque e duquesa de Abercorn.

Foi Elizabeth Taylor quem contratou a Cartier para colocá-la em um colar de diamantes e rubi. E esta joia foi vendida a um comprador anônimo em um leilão na Christie’s, estabelecendo o recorde mundial de uma pérola.

Mais recentemente, a Bulgari prestou homenagem à beleza impressionante das pérolas intercaladas com pedras coloridas com seu colar Cuore Di Roma. A peça tem um rubi moçambicano de 12 quilates ao centro e vem toda envolvida por pérolas brilhantes e diamantes.

As pérolas douradas oriundas dos mares das Filipinas também têm sido o centro de diversas coleções de peças de joalheria, inclusive no mercado nacional. Uma pérola dourada leva cerca de cinco anos para ser produzida e pode custar até 50% a mais que uma peça em outra tonalidade. O cultivo dessa preciosidade começou quando o francês Jacques Branellec buscou o aprimoramento genético de ostras para obter essas raridades. Mas as pérolas têm adornado coleções e se destacam como uma das mais excepcionais criações da natureza.

Vamos conhecer algumas peças da joalheria brasileira que têm como ponto focal estas lindas pedras preciosas que vêm do mar? Confira!

 

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado