Black Friday: shopping centers esperam aumento de vendas de 21%

Para 95% dos shoppings, há expectativa de aumento no fluxo de visitantes durante a Black Friday e alta de 18% em média

Da Redação

Uma pesquisa feita pela Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) mostra que 97% dos shoppings esperam aumento de vendas durante a Black Friday em relação às semanas anteriores. O aumento médio esperado é de 21%.

Na comparação com a data promocional de 2019, a expectativa é de queda de 4% nas vendas. Mesmo com um provável resultado negativo na comparação ano contra ano, a expectativa dos shoppings confirma a recuperação gradual e contínua do setor.

“Observamos que os shoppings estão otimistas em relação à Black Friday, uma vez que esta queda ocorre com base no ótimo desempenho da Black Friday de 2019”, afirma Glauco Humai, presidente da Abrasce. Os estabelecimentos prometem reduções de preços entre 10% e 70%, sendo que o desconto médio previsto é de 40% e o tíquete médio esperado para a Black Friday é cerca de R$ 300.

Para 95% dos shoppings, há expectativa de aumento no fluxo de visitantes durante a Black Friday – alta de 18% em média – em comparação com as semanas anteriores. Entre as categorias de produtos que apresentam maiores expectativas de aumento das vendas, estão eletrônicos, eletrodomésticos, telefonia e acessórios e artigos de informática.

Além das vendas presenciais, os shoppings manterão outros canais que ganharam popularidade desde o início da pandemia. Cerca de 68% dos empreendimentos continuarão com vendas por delivery, 65% por drive-thru, 46% por marketplace e vendas online, além de 13% por meio de lockers. Somente 13% os shoppings contarão exclusivamente com vendas presenciais.

“Embora os canais de delivery e drive-thru ainda sejam muito utilizados, já é possível observar uma diminuição dessas modalidades em relação às datas comemorativas anteriores. Por outro lado, há uma expectativa de que canais como marketplace se mantenham e aumentem nos próximos meses”, afirma Humai.

Fonte: Mercado & Consumo

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado