Cartier perde batalha pela palavra “amor”

Joalheria tentou impedir que uma rival usasse a palavra “amor” num slogan publicitário

Gabriel Moura

Depois de uma longa batalha judicial, a Cartier perdeu a batalha judicial que travava contra uma joalheria Money Max, de Singapura. Por meio de um tumultuado processo, a grife tentava impedir que a loja usasse a palavra “amor” num slogan publicitário. O pedido foi rejeitado por um tribunal de Singapura.

O advogado da multinacional francesa, Sukumar Karuppiah, alegou que o registo da MoneyMax devia ser negado com base na semelhança das marcas, mas os seus argumentos não foram suficientes para que a marca ganhasse a guerra nos tribunais. A MoneyMax pode agora usar o slogan “Love Gold” tal como pretendia.

“Todos os comerciantes devem ser livres de usar a palavra ‘amor’”, afirmou Mark Lim Fung Chian, que trabalha na área do registo de marcas no Intellectual Property Office of Singapore, que aconselha e administra as leis de propriedade intelectual. Mark Lim Fung Chian deixou claro que a Cartier não detém o monopólio da palavra e que todas as joalherias são livres para usar a palavra, que é uma das mais usadas em todo o mundo.

 

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado