Dior e Chopard inovam propondo joias com ligas especiais

Grifes apresentam novidades que fogem do convencional usando titânio e prata oxidada

Gabriel Moura

O uso de metais além dos convencionais ouro e platina está mudando para sempre o conceito do que é a alta joalheria. Ligas como titânio e prata oxidada justapostas com pedras preciosas têm sido empregadas para criar novas obras de arte preciosas no mercado joalheiro.

É quase uma revolução na arte de criar joias, uma transformação para a qual apenas ouro ou platina não são suficientes. Novas propostas têm sido adotadas pelas grandes casas tradicionais, como a Dior e a Chopard, por exemplo.

A Dior Joaillerie criou a pulseira À Versailles Salon d’Apollon em prata escura, juntamente com rosa de 18 quilates, ouro amarelo e branco e diamantes. Utilizada em certos ambientes, a prata oxidada confere profundidade à joia e remete a uma técnica de fabricação de joias do século XVIII.

Embora o titânio seja um elemento químico, a forma metálica usada nas joias é uma liga que contém alumínio e vanádio, usada pela indústria aeronáutica devido ao seu peso e força leves. E é ele que domina uma das mais recentes coleções da Chopard. Um anel em titânio, em forma de orquídea, teve suas pétalas revestidas com uma fina camada de cerâmica branca, enquanto o caule e os brotos foram adornados com tsavorites. Simbolo de sedução da natureza, um cabochão branco, de opala, irradia o brilho rosado de titânio colorido, aprimorado por safiras e diamantes cor de rosa.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado