Pandora abre os portões do seu jardim encantado

Joalheria dinamarquesa conecta as belezas da natureza e da essência feminina para criar sua nova coleção

Por Erica Mendes

Apesar de não ser primavera no hemisfério sul, a dinamarquesa Pandora abriu os portões do seu jardim encantado na sua nova coleção. A dupla de designers italianos que assina a criação, Francesco Terzo e Filippo Ficarelli, fez o link entre as belezas da natureza e da essência feminina para criar o ‘Jardim Pandora’.

As borboletas veem representando a transformação e a liberdade de ser quem quiser. Os trevos de quatro folhas fazem referência à capacidade de fazer sua própria sorte, decidindo seu destino. As joaninhas simbolizam a alegria e a busca pela felicidade. E as flores, como reflexo da beleza interior e exterior, transmitem a singularidade e diversidade presentes na alma feminina.

A coleção contempla anéis, charms, brincos, braceletes, broches, colares, correntes de segurança e separadores, sendo algumas delas os ícones clássicos da joalheria que foram repaginados nas três ligas de metais: prata da lei, Pandora RoseTM   e Pandora Shine.

 

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado