Por Que Carol Castro Colocou Essa Tornozeleira Em Nina? Há Benefícios? E Riscos?

Carol Castro e a filha Nina

A atriz Carol Castro entrou na onda das mamães mais simpáticas às terapias alternativas e colocou uma tornozeleira de âmbar na filha Nina. Confeccionada com pedacinhos de resina fóssil cristalizada, as peças de âmbar verdadeiro vêm da região do Mar Báltico, no norte da Europa, e têm em sua composição o ácido succínio, rico em propriedades analgésicas, anti-inflamatórias e relaxantes.

Benefícios do âmbar
Ao âmbar verdadeiro é atribuído o poder de analgésico natural e propriedades que aliviam a dor e reduzem as inflamações. Quando ele se aquece com o calor do corpo, o ácido succínico é absorvido em pequenas quantidades pela pele, ajudando a prevenir e tratar as reações inflamatórias.

Há relatos de que Hipócrates, importante para descoberta da medicina, descreve as propriedades medicinais e métodos de aplicação do âmbar que são utilizados pela ciência, e pela sociedade europeia desde a Idade Média.

Para algumas mães, o colar de âmbar faz com que seus filhos tenham um pouco mais de conexão com a natureza. Há relatos pessoais de que as supostas propriedades analgésicas e anti-inflamatórias do ácido succínio foram capazes de aliviar as dores causadas pelo nascimento dos primeiros dentes do bebê, por exemplo.

Se quiser obter os benefícios terapêuticos do âmbar báltico, é necessário que as continhas de fóssil estejam diretamente em contato com a pele. É no contato com a pele que a resina aquece e libera óleos essenciais benéficos para saúde.

Entre os benefícios citados pelos adeptos do uso estão:

• estímulo ao sistema imunológico;
• redução da inflamação (especialmente nas gengivas);
• aceleração do processo de cura natural;
• alívio da dor;
• efeitos calmantes
• ações analgésicas

Quais os riscos?
No entanto, alguns especialistas afirmam não existir estudos científicos suficientes que comprovem a eficácia do uso do colar de âmbar para aliviar dores nos bebês. O que existem são apenas experiências pessoais, e um grande alerta para o cuidado com estrangulamento ou soltura de pequenas partes.

As opiniões em relação aos benefícios do colar de âmbar para bebês são divididas. Enquanto adeptos da prática afirmam que ele deixa o bebê mais calmo e alivia as dores, alguns pediatras alertam para o risco do acessório. Por ser constituído de pequenas partes amarradas em um cordão, ele pode causar enforcamento ou, ao romper, fazer com que a criança engasgue.

Como o âmbar precisa estar em contato com a pele por mais tempo, alguns pais, na tentativa de evitar os riscos, optam por enrolar o colar no tornozelo. Nos bebês menores de três anos, os colares devem ser retirados na hora de dormir.

Mordo muito! 👣❤😻

A post shared by Carol Castro ✨C.C✨ (@castrocarol) on

Fonte: Entre Mães e Filhos

1 comentário
  1. O Âmbar Báltico só trás benefícios! Recomendamos sempre para nossos clientes que usam em bebês pra tirar o colar a noite e usar com duas ou três voltas no tornozelo, dessa forma não risco algum e o bebê recebe mais benefícios, já que quanto mais tempo em contato com a pele melhor e mais eficaz ele se torna. Durante o dia os bebês devem usar os colares com supervisão.

Comentar

Seu email não será publicado