Cem anos do brilhante de Tolkowsky

O corte mais famoso do diamante comemora centenário

Débora Rodrigues

Há cem anos o mundo das gemas se viu diante de uma novidade que iria se tornar a maior referência em lapidação para os diamantes. O Centro Mundial de Diamantes da Antuérpia (AWDC, na sigla em inglês) celebrará o centenário do “Corte de Tolkowsky”, o famoso corte de diamante brilhante redondo que estabeleceu o padrão global de corte de diamantes de qualidade que é seguido até os dias atuais.

Há 100 anos, Marcel Tolkowsky, um polidor de diamantes de Antuérpia, fez uma das maiores invenções da história belga. Ele escreveu a fórmula matemática que permite que um polidor obtenha o brilho máximo de um diamante.  E esse corte brilhante, com suas 57 facetas organizadas com precisão matemática, ainda é o corte de diamantes mais famoso e mais vendido do mundo. E desde a invenção do “Corte Ideal” até o corte do maior diamante encontrado no mundo, você verá o nome de Tolkowsky

A AWDC celebrará este marco com um evento chamado “100 Years Brilliant”. E na data da celebração, lançará um projeto especial: 57 amigos e nativos de Antuérpia unirão forças para polir um único diamante. O produto acabado, um brilhante excepcional a ser chamado “t Steentje”, será exibido no museu de diamantes Diva.

Tolkowsky, um cientista descendente de uma família tradicionalmente ligada à polição de diamantes, escreveu sua tese de doutorado essa fórmula matemática e em 1919, ele publicou os resultados de sua pesquisa em um livro intitulado Diamond Design: Um Estudo da Reflexão e refração da luz em um diamante. E assim, a fórmula para chegar ao corte mais brihante e redondo, com suas 57 facetas (ou 58 facetas, se considerarmos o culet como uma faceta), ainda é “regra”. Com o tempo, muitas tentativas foram feitas para se melhorar o modelo de Marcel Tolkowsky, mas todas essas variações são invariavelmente chamadas de “Modified Brilliant Cuts”.

Em 1940, Marcel migrou para os Estados Unidos, onde trabalhou na indústria de diamantes até 1975, quando decidiu se aposentar. Antes de se aposentar, Marcel trabalhou ativamente na indústria de diamantes, mostrando sua paixão e ideias para um dos presentes mais preciosos da natureza. Em 1991, Marcel faleceu devido a uma parada cardíaca. Até hoje, os lapidadores de diamantes em todo o mundo usam a fórmula matemática de Marcel como referência ao cortar um diamante.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado