Como a pandemia está transformando a liderança nas empresas

Ecio Morais, diretor do IBGM, conversa sobre o tema com o escritor, filósofo e especialista em comportamento humano, Matheus Jacob

Da Redação

A pandemia trouxe cenários inesperados para a vida das pessoas e também para as empresas. No mundo corporativo, a passagem desse “furacão” abalou as estruturas de processos, rotinas e também a liderança de pessoas. Pelo que tudo indica, grandes transformações estão em curso e, na visão do escritor, filósofo e especialista em semiótica e comportamento humano, Matheus Jacob, não dá para separar a liderança da comunicação.

“Liderar é comunicar. Se estou no leme, preciso saber dirigir, mas dependendo do tamanho do meu barco, o mais importante são as pessoas entenderem as ordens que eu dou. A comunicação precisa ser muito precisa e isso exige a humildade de pensar como o outro vai me entender, e não só no que eu quero dizer”, disse em entrevista à Ecio Morais, diretor executivo do IBGM.

Jacob é autor dos livros ‘Homem que Sente’ (2016) e ‘Coragem de Existir’ (2019), considerado um dos escritores mais lidos e comentados nas redes sociais (@homemquesente), com mais de meio milhão de leitores. Em 2019, fundou a Conte, consultoria especializada em mentorias, cursos e palestras voltadas para o desenvolvimento de empresas e líderes no Brasil.

Ao Feninjer Talks, o especialista também falou sobre como os empresários podem se reinventar e de que modo uma liderança mais humana pode ajudar as empresas nesse momento. “A antifragilidade não é ser um bloco de concreto, que com uma pancada pode rachar. É centralizar menos e gerenciar o que os outros sabem melhor. Esse é o gargalo de sobrevivência nesse momento”.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado