Incrível coroa da família britânica que foi escondida durante a segunda guerra mundial

Para manter as joias reais em segurança, o rei George VI as escondeu de uma forma intrigante

 Por Clara Lemos

 

 

A Coroa Imperial do Estado é uma joia real única. Pesando quase um quilo, ela contém 2.868 diamantes, 17 safiras, 11 esmeraldas, 269 pérolas e 4 rubis. Foi encomendada pelo rei George VI, o pai da rainha, como uma réplica da coroa feita para a rainha Vitória em 1838 com quase todas as mesmas pedras. A rainha Elizabeth a usou em diferentes ocasiões, como em sua celebração de coroação e na abertura estadual do parlamento.

Durante a Segunda Guerra Mundial e com o receio de que os nazistas roubassem as joias da Coroa, o pai da rainha decidiu as esconder de uma forma intrigante. Ordenou que as joias recém criadas fossem guardadas em latas de biscoito e enterradas no terreno do Castelo de Windsor. A rainha Elizabeth só tomou conhecimento do ocorrido ao conceder uma entrevista ao documentário The Coronation, quando o historiador britânico Alastair Bruce a contou sobre o feito.

Outra tiara real muito prestigiada é a Lover’s Knot, muito usada pela princesa Diana, sendo uma de suas peças favoritas que lhe foi dada de presente pela rainha. Feita de ouro e prata, a joia real é adornada com diamantes e arrematada por 19 pérolas barrocas penduradas. Ela a usou pela primeira vez na abertura do parlamento, logo após seu casamento, e em diferentes visitas oficiais de estado.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado