Joias radioativas são chamadas para recall

O risco de comprar joias de fornecedores alternativos

Por Gabriel Moura

Um fato causou alvoroço na indústria joalheira mundial e chamou a atenção para o risco de adquirir joias de fornecedores alternativos. Uma empresa suíça vendeu joias esotéricas de “íons negativos” contendo altos níveis de urânio e tório, dois metais radioativos considerados prejudiciais à saúde.

O fato foi divulgado pelo Swissinfo.ch, serviço internacional da Sociedade Suíça de Radiodifusão e Televisão (SRG SSR), ligado à Confederação Suíça. O Departamento Federal de Saúde Pública chamou todas as pessoas que compraram essas joias, pedindo que enviem imediatamente às autoridades.

O porta-voz do departamento de saúde Daniel Dauwalder confirmou relatos de que uma empresa não identificada importou pó de rocha da China com altos níveis das duas substâncias, ambas prejudiciais às células da pele. E explicou que se as peças forem usadas por várias horas por dia ao longo de um ano, o limite de dosagem de 50 millisieverts aceitável seria excedido. A longo prazo, isso aumentaria o risco de câncer de pele.

As autoridades explicaram que pessoas que compraram as joias não precisam procurar por ajuda médica e pediram que as peças não sejam descartadas em lixo normal. O pó de rocha radioativa foi descoberto por guardas aduaneiros alemães, que informaram o Departamento Federal de Saúde Pública. Dauwalder disse que o departamento já recebeu vários itens de joalheria, que serão propriamente destruídos.

Em tempos de mercado acirrado, fica a recomendação para quem busca produtos alternativos. Não arrisque a reputação da sua empresa e nem a saúde dos seus clientes. Fica a dica.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado