Nos EUA, vendas de anéis de noivado disparam em meio à recuperação da Covid-19

As núpcias, que foram adiadas por muito tempo por causa da Covid-19, estão finalmente ocorrendo

Foto: Tom Werner/Digital Vision/Getty Images

A indústria do casamento está se recuperando enquanto os Estados Unidos se recuperam da pandemia. E com lampejos de normalidade no ar, mais americanos estão se preparando para fazer a pergunta.

“Vimos um ressurgimento nas vendas de anéis de noivado e alianças de casamento à medida que os casais voltam à vida normal”, disse Price Blanchard, diretor de atendimento ao cliente e vice-presidente executivo da Shane Co., joalheria privada com lojas em 14 cidades.

As núpcias, que foram adiadas por muito tempo por causa da Covid-19, estão finalmente ocorrendo, com cerimônias presenciais e grandes recepções repletas de familiares e amigos.

Joalheiros finos dizem que viram picos massivos na demanda e nas vendas em abril e maio, após mais acesso às vacinas Covid-19 em todos os Estados Unidos.

Os números de vendas dispararam nesta primavera para a The Clear Cut, uma empresa de anéis de noivado com sede em Nova York que vende suas joias online.

Os clientes estão em busca de anéis de noivado agora porque podem “finalmente viajar” e propor nas férias, disse o co-fundador e diretor de operações da Clear Cut, Kyle Simon, ao CNN Business. A empresa foi inundada com pedidos de casais que estão “lutando por locais para casamentos”, disse ele, e as vendas quadruplicaram em maio de 2021 em comparação com o ano anterior.

Mark Broumand, fundador e presidente da Mark Broumand Inc., uma joalheria fina com sede em Los Angeles, também viu um grande aumento na demanda e nas vendas. “O amor é o que realmente impulsionou tudo” durante a pandemia, disse ele. As vendas estão se recuperando: em junho de 2020, as vendas da empresa caíram 40% em relação ao ano anterior à pandemia; As vendas de junho neste ano são 20% maiores do que no mesmo mês de 2019.

Gastando mais na rocha
Milhões de americanos enfrentaram perdas econômicas devastadoras durante a pandemia, mas alguns trabalhadores que permaneceram empregados — ou tiveram um parceiro que ficou — conseguiram economizar dinheiro. A paralisação de viagens e o fechamento de restaurantes significaram que algumas pessoas podem ter tido mais renda disponível do que o normal.

“Entre a redução forçada de gastos durante o bloqueio da pandemia e várias rodadas de cheques de estímulo, muitas famílias estão poupando mais agora do que antes”, disse Greg McBride, analista financeiro chefe do Bankrate.com. “Com a reabertura da economia, ‘gastos de vingança’ significa que uma boa parte desse dinheiro irá para a economia”, disse ele.

Stephanie Gottlieb, fundadora e joalheira da Stephanie Gottlieb Fine Jewelry em Nova York, disse que embora os casais possam estar optando por casamentos menores, eles têm “mais fundos disponíveis para serem usados em anéis ou joias para usar no dia de hoje”.

“Nosso preço médio para nossos anéis vendidos agora aumentou substancialmente desde a Covid”, disse Brenna Lyden, fundadora e CEO da Everly Rings e East West Gem Company. Ela também está trabalhando com clientes que estão usando o dinheiro que economizaram durante a pandemia para atualizar seus anéis atuais ou adquirir anéis inteiramente novos.

Demanda por diamantes
A demanda reprimida e uma queda na produção devido às restrições da Covid-19 levaram à escassez global de diamantes durante a pandemia. “Tive dificuldade em preparar a produção para sustentar a demanda”, disse Katarzyna Zygnerska Rosales, fundadora e designer da Kasia Jewelry em Solana Beach, CA.

Muitas joalherias trabalham com o Gemological Institute of America, uma organização sem fins lucrativos que treina joalheiros e mantém os padrões para serviços de classificação de diamantes.

A Clear Cut, por exemplo, tem todos os seus diamantes certificados e graduados ali. “Estamos experimentando um alto número de submissões históricas para serviços de laboratório”, disse Tom Moses, vice-presidente executivo e diretor de laboratório e pesquisa da GIA.

Na The Clear Cut, “temos visto muito mais demanda por compromissos pessoais” e alguns clientes estão até voando para Nova York para vir ao showroom e olhar os anéis “, disse Landau, ressaltando o fato de que os clientes estão confiantes o suficiente para retomar a viagem e prontos para experimentar os anéis pessoalmente.

A demanda não está diminuindo e o sentimento é “cada vez mais otimista”, disse Bruce Cleaver, CEO do De Beers Group, em um comunicado recente da empresa.

A De Beers, maior produtora mundial de diamantes, está vendo “forte demanda por diamantes em bruto”, disse Cleaver, resultado da demanda “nos principais mercados consumidores dos EUA e China” e do “retorno da capacidade intermediária na Índia”.

 

Fonte: CNN Brasil

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado