Nova coleção de joias da Chanel é inspirada pela Rússia Imperial

Romântica, as peças lembram o romance de Gabrielle “Coco” com um grão-duque russo

Chamada Le Paris Russe de Chanel, a nova coleção de alta joalheria mostra o lado profundamente romântico da casa de moda. Gabrielle “Coco”, cuja vida amorosa tem sido uma fonte de inspiração para as linhas de joias de sua casa de moda homônima, também é tema da coleção desse ano.

Na década de 1920, a estilista teve um caso de amor curto com um representante da realeza russa que se encontrara em Paris, na esteira da Revolução Russa. O grão-duque Dmitri Pavlovich Romanov, primo do czar Nicolau II, que Chanel carinhosamente chamava de “meu príncipe”, tinha um passado bastante conturbado: estivera envolvido no assassinato do conselheiro da corte, Rasputin, mas conseguira escapar da captura após o assassinato. Os bolcheviques derrubaram os Romanov. Ainda assim, para o designer, o grão-duque personificava todo o romance de uma Rússia imperial.

E ele não foi o único russo que por quem ela se apaixonou. O compositor Igor Stravinsky estava entre os gigantes culturais que se beneficiaram de um relacionamento próximo a Chanel.

A nova coleção, intitulada Le Paris Russe de Chanel, presta homenagem ao esplendor perdido da Rússia Imperial. A linha de 69 peças foi mostrada em uma sala de exposições do Grand Palais, onde pilhas de trigo foram arranjadas para recriar o ambiente de uma colheita abundante em um idílico interior russo. “Esta coleção é inspirada por uma visão ‘fantasia’ da Rússia Imperial que Gabrielle Chanel poderia ter imaginado com base no que seus amigos russos lhe disseram”, disse Frédéric Grangié, executivo-chefe da Chanel e joias finas, no lançamento da coleção, que aconteceu alguns dias antes da semana de alta costura de Paris.

Le Paris Russe de Chanel se refere a um período muito criativo para Chanel. Naqueles mesmos anos, ela transformou o vestidinho preto num figurino do guarda-roupa noveau-chique, criou seu agora mítico perfume Chanel No. 5 com a ajuda do também russo Ernest Beaux e impulsionou a moda do século XX para a modernidade. Na coleção, há algumas peças imponentes e românticas, como o broche Blé Maria, de cores suaves, com safiras e turmalinas, apresentado em uma caixa forrada de veludo vermelho.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado