Ouro é encontrado no Vale do Rio Jequitinhonha

O Brasil vem dando sinais de vitalidade na área de mineração. Após concluir uma extensa expedição de sondagem no Vale do Rio Jequitinhonha, a Brazil Minerals a mineradora encontrou a presença de ouro em todos os 35 furos usados para a investigação do solo na parte norte do Estado de Minas Gerais.

A empresa fez 35 furos com espaçamento de 30 a 50 e todos foram positivos para finos de ouro, como observado pela equipe de sondagem, com amostras coletadas para análises geoquímicas quantitativas, disse a mineradora em nota divulgada ao mercado. A profundidade média da camada de cascalho aurífero foi de 8 metros e com uma espessura entre 1,5 a 9,3 metros.

A área-alvo estudada nesta campanha de sondagem é uma planície aluvial ao longo do rio Jequitinhonha, uma área conhecida pela mineração histórica de ouro e de diamantes. Mas o que mais impressionou à mineradora foram os resultados além da expectativa.

“Encontrar ouro em 35 dos 35 furos é um resultado forte”, avaliou Marc Fogassa, CEO da companhia, que tem sede em Pasadena, nos Estados Unidos. Segundo ele, a mineradora concentrou sua campanha de sondagem em uma área virgem que era relativamente próxima à antiga atividade de bandeirantes, que geralmente é um marcador eficaz. “Mais importante, temos conseguido adquirir dados críticos para nos orientar no planejamento e desenvolvimento do local de lavra”.

A Brazil Minerals tem cerca de 31 direitos minerários para ouro em nome de suas subsidiárias RST Recursos Minerais, BMIX Participações e Duas Barras Mineração, nos municípios de Olhos D’Água, Diamantina, Bocaiuva. A Brazil Minerals também controla a Jupiter Gold, empresa que detém direitos minerários de ouro em regiões como Paracatu e Crixás, em Goiás, que somam mais de 38 mil hectares.

Oferecimento

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado