Produtora de diamantes testa programa para compartilhar classificação de diamantes

A novidade permite compartilhar com os as características de uma gema e a sua jornada no mercado joalheiro

Gabriel Moura

A Alrosa – maior produtora mundial de diamantes brutos, adotará um programa que permite compartilhar com os consumidores de gemas e joias as características individuais de uma pedra polida e sua jornada no mercado joalheiro por meio de um aplicativo móvel. O M2M também emite aos usuários relatórios tradicionais de classificação de diamantes.

O GIA (Instituto Gemológico da América) anunciou a iniciativa ao mercado nessa semana. O M2M explora a capacidade do instituto de combinar cientificamente diamantes brutos com as gemas polidas resultantes com informações de cada etapa da cadeia de valor – o que conta a história da jornada de um diamante. Tendo completado uma fase piloto anterior do programa, o GIA processou milhares de diamantes brutos, variando de um quilate até mais de 100 quilates.

Segundo o CEO da Alrosa, Sergey Ivanov, o programa M2M “é uma maneira de compartilhar com o consumidor a história de nossos diamantes”. Ele explica que a criação de sistemas de rastreamento é um passo importante para confirmar a proveniência dos diamantes, “o que trará benefícios para os participantes da indústria, varejistas e consumidores finais”. A Alrosa está examinando diferentes soluções de rastreamento disponíveis no mercado para fornecer aos consumidores suprema confiança e conhecimento.

Tom Moses, vice-presidente executivo da GIA e chefe de laboratório e diretor de pesquisa, acrescentou: “Estamos muito satisfeitos em receber a Alrosa no programa M2M. Dezenas de varejistas e vários fabricantes estão inscritos e continuamos a engajar outros produtores de diamantes como parte da iniciativa. ”

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado