Tiffany & Co valoriza platina e ouro em joias finas de sua Blue Book

Design das novidades propõe um luxo casual

Débora Rodrigues

Na apresentação da nova coleção anual Tiffany Blue Book da Tiffany & Co: The Four Seasons of Tiffany, o primeiro diretor artístico da Tiffany em seus 180 anos de história, Reed Krakoff, não decepciona e valoriza o ouro e a platina. Ele fez a lição de casa e disse que se baseou na tradição da marca. Estudou a história da joalheria e aposta no design que abusa da justaposição de formas orgânicas contra a precisão das linhas geométricas.

A coleção traz uma deslumbrante série de elos de diamante retangulares que prendem brincos e pulseiras em forma de losango com colares de diamantes entrelaçados em um movimento naturalista, enquanto outra imita uma paisagem ártica, em um complexo quebra-cabeças de corte irregular. Diamantes se encaixam como um mosaico. As formas brincam e se misturam em linhas angulares de diamantes ou elos dourados trabalhados como uma corrente grossa de 1940.

“Eu queria criar um tipo de luxo casual que não tenha um design muito elaborado”, explicou Reed ao falar da coleção, “também sou um pouco pragmático como designer e queria que fosse algo fácil de usar”. Ele conta que se esforçou para combinar a história da marca referenciando a natureza, com algo moderno. Foi um ano para criar as peças dentro da oficina da casa, buscando chegar à forma, tonalidade e profundidade das pedras que ele queria para finalizar seu projeto. “Algumas vezes, os artesãos se perguntaram por que eu queria fazer certas coisas”, ele revelou. Era uma forma nada tradicional dentro da marca.

As peças únicas usadas pelos convidados mais cobiçados da marca incluíam uma gargantilha com águas-marinhas de aproximadamente 26 quilates no total, usada por Kim Kardashain West. Ela também ostentou sete anéis de diamante. O design do colar foi inspirado pelo amor de Reed para o industrial, e o design é uma reminiscência do horizonte de Nova York. Outras celebridades também ostentavam peças da nova coleção.

A Tiffany tem uma história de sucesso por onde passaram designers célebres, sem formação em gemologia, como Louis Comfort Tiffany e Jean Schlumberger. Já Krakoff é um designer da era moderna que tenta um estilo mais livre, menos formal e um tanto quanto moderno. “Eu pretendo que as peças caibam na vida diária e espero que sejam usados ​​de maneira inesperada”.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado