Um colar Hermès em harmonia com a forma humana

Da consagrada joalheria, um colar que envolve suavemente o pescoço de quem o usa

Por Clara Lemos

Foto: Florent Tanet

Há dez anos, a casa francesa pediu ao seu aclamado designer de sapatos Pierre Hardy, que trabalha para a marca há 30 anos, que se aventurasse na criação de joias, originando sua primeira coleção joalheira de alta costura. Embora Hardy acompanhasse a produção de joias da marca desde 2001, ele não tinha experiência na criação das mesmas e construção de cenários elaborados. Mesmo assim, Pierre-Alexis Dumas, o herdeiro e diretor criativo da marca, estava seguro que o talento do designer de sapatos se mostraria também na criação de joias.

Hardy começou sua carreira como bailarino e usa essa paixão no design dos objetos de luxo que assina, fazendo com que suas peças não só enfeitem o corpo de quem as usa, mas se derramem sobre ele, tamanho o encaixe e leveza de suas criações. Sua aventura no mundo da criação de joias não poderia ser mais bem sucedida, um exemplo é o maravilhoso colar de sua coleção, composto por ouro rosa com diamantes pavé, a peça incorpora uma paleta elegante que é a cara da Hermès: cabochões prenita verde-maçã, safira cinza-azulada clara e turmalinas rosa, marrom e azul.

Ao mesmo tempo leve, sutil e exuberante, o colar foi projetado tão habilmente quanto um salto agulha: você nem percebe que está usando, pois se encaixa naturalmente no corpo de quem o ostenta. Uma peça audaciosa e que carrega o valor de ter sido projetada por um artista com uma carreira brilhante.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado