Um colar que destaca a beleza em versatilidade

A joalheria francesa Van Cleef & Arpels é conhecida por criar joias versáteis e adaptáveis

Por Clara Lemos

Foto de Anthony Cotsifas. Produção por Linda Heiss

Quando a Grande Depressão veio à tona na década de 1930 e as dificuldades financeiras apareceram, o mercado de joias teve de se adaptar ao momento de baixa econômica da população. Um dos exemplos mais famosos é o da joalheria francesa Van Cleef & Arpels, que percebeu a inutilidade de continuar fabricando, naquele momento, joias opulentas e pesadas, que são usadas em ocasiões especiais e podem ser consideradas gastos excessivos em um momento de instabilidade financeira.

Assim, surgiram as adaptações de suas peças e a versatilidade com que poderiam ser usadas em ocasiões mais ou menos especiais e de maneiras diferentes, como o famoso colar Zip, com dentes de diamantes que poderiam ser fechados, virando uma pulseira. Além da versatilidade, este design esconde uma história interessante por trás de sua criação, uma vez que ele foi sugerido ao joalheiro da marca por Wallis Simpson, a duquesa de Windsor, em 1938, após uma de suas costureiras favoritas, Elsa Schiaparelli, ter começado a usar um fecho moderno em suas roupas em vez de botões, chamando a atenção da duquesa.

Ainda hoje, a marca continua investindo em criações camaleônicas, como um de seus lançamentos mais recentes: o colar com o pendente destacável que pode ser usado como broche. A criação é adornada com mais de 60 rubis grandes e incrustada com muitos diamantes. A peça monumental pode não ser símbolo de abalo econômico, mas ainda ilustra a beleza e versatilidade de permanecer sempre adaptável.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado