Alta tecnologia permite personalizar as joias preferidas das estrelas

Confira uma novidade tecnológica que facilita o trabalho de personalização de joias

Gabriel Moura

Quando se trata de avanços tecnológicos, dificilmente os associamos à indústria de joias. Mas uma empresa sediada em Londres que fabrica joias quer espaço nessa lista usando para isso tecnologia voltada para a personalização de joias.

Eles introduziram recentemente uma linha de joias projetadas voltadaspara compradores individuais. O veículo para fazer isso é uma ferramenta de desenho interativa e personalizada que permite que aficionados por joias desenhem seu design em um tablet ou smartphone (ou com um mouse na tela do computador) e tenham esse design gravado em um peça de sua escolha. A tecnologia foi lançada em 2018 e já representa cerca de 8% da receita da empresa baseada em Notting Hill. Eles esperam que esse número cresça à medida que eles oferecem a tecnologia em mais de seus produtos; 26 estão atualmente disponíveis.

Marisa Hordern, fundadora e diretora criativa da Missoma, explica que com isso a joalheria quer “melhorar a jornada do usuário e ser o primeiro da categoria no mundo acelerado da tecnologia”. Sua empresa vem crescendo anualmente desde que foi fundada, em 2010, e chamado a atenção de celebridades como Meghan Markle e Margot Robbie. Marisa começou aos poucos, divulgando suas peças nas redes sociais. Encontrou clientes principalmente através do Instagram e afirma que hoje cerca de 70% de seus clientes ainda acompanham a marca nessa rede antes de fazer uma compra.

Para a joalheira, as joias devem ser uma extensão do estilo pessoal do usuário. Então, em parceria com seu web designer, ela começou a criar a tecnologia para fazer isso acontecer. O designer se concentrou em codificação e especificações técnicas, enquanto ela se concentrou na experiência do usuário. Demorou cerca de cinco meses para criar a tecnologia, que não tem limitações sobre o que pode ser desenhado, desde que permaneça dentro da caixa delimitadora de qualquer peça selecionada.

Uma vez que eles construíram o lado digital do empreendimento, era preciso testar em sua máquina de gravação para garantir que linhas finas e detalhes pudessem ser recriados. Assim é possível até mesmo gravar um desenho que seu filho criou. “A versatilidade é fundamental com essa ferramenta”, diz a empresária.  Depois de semanas brincando com o processo para dar a máxima versatilidade às peças, finalmente eles decidiram por um processo no qual um arquivo de vetor personalizado é criado a partir do desenho do usuário. Esse arquivo é então alimentado na máquina de gravação, juntamente com qualquer item que o comprador escolher, e a peça é criada. A equipe supervisiona a produção de cada peça para garantir que tudo saia perfeito. 

E quanto custa ter essa joia personalizada? Eles costumavam cobrar uma pequena taxa pelo processo, mas agora o oferecem sem custo adicional. As peças graváveis ​​variam em preço por conta do material usado, tamanho, variedade de gemas, entre outros detalhes. Mas é possível ter sua coleção de anéis, brincos e colares que podem ser personalizados com esboços e formas, enquanto pulseiras mais finas são limitadas a letras e símbolos.

A empresária avalia que essa tecnologia possibilita que sua joalheria se diferencie diante das demais. E seus clientes mais populares continuam ajudando nas vendas – algumas marcas relataram que roupas e acessórios foram vendidos por meses depois de serem fotografados em Meghan Markle. “O anel Interestelar usado por Markle ainda está em estoque – pelo menos por enquanto”, brinca Marisa Hordern sobre uma dasprincipais peças de sua loja. “Mas isso pode mudar a qualquer momento”.

Oferecimento: Tecnogold
Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado