Buccellati comemora seu centésimo aniversário

Uma nova flagship da Maison foi instalada em Paris para a celebração da grife.

Débora Rodrigues

Em comemoração ao aniversário, uma nova flagship da Maison se instalou em Paris. E a família selecionou mais de 200 de suas criações para a Coleção Vintage, celebrando o 100º aniversário da marca baseada em Milão. Essa coleção incluiu um colar de contas de cristal esculpidas, criado por Mario Buccellati, o avô e fundador da casa. A peça foi um presente para o escritor italiano Gabriele D’Annunzio apresentar a sua amante, a atriz italiana Eleonora Duse.

A comemoração do centenário trouxe para Paris 30 peças, algumas históricas, apresentadas aos convidados. Outra seleção será exibida em Nova York e depois, Londres, Tóquio e Hong Kong. Dentre as joias que serão apenas exibidas está o colar de Eleonora Duse, que a família considera uma parte significativa da história da casa.

A história da tradicional casa de joias começou em 1919, quando Buccellati abriu uma loja perto da casa de ópera La Scala, na Itália. E em pouco tempo, ela tornou-se conhecida por sua assinatura traforato ou piercing, um estilo ricamente ornamentado em que as pedras preciosas são anexadas com molduras, em vez de dentes. E pelo seu trabalho manual inconfundível.

Tudo começou quando Mario Buccellati assumiu a oficina de Beltrami & Besnati, onde ele havia começado para aprender o seu ofício. Apesar de ter inspirado o mundo clássico e renascentista, ele não hesitou em aplicar técnicas inovadoras e realizar uma grande variedade de peças: de colares a pingentes, de pochettes a caixas finamente gravadas, tudo foi realizado com um acabamento soberbo.

Na Europa, a Buccellati é sinônimo de mão de obra incomparável. Uma de suas curiosidades é que mesmo honrando a tradição, a casa foi uma das primeiras joalherias de alta qualidade a vender on-line. “Nossos clientes responderam incrivelmente bem à Buccellati desde o seu lançamento na Net-a-Porter em março de 2017″, disse Elizabeth von der Goltz, diretora global de compras do site. “Os estilos Hawaii, Macri e Rombi venderam muito bem”.

A Maison é de propriedade, desde 2017, da Gansu Gangtai Holding, uma das maiores distribuidoras de joias e varejistas on-line da China. Segundo a Forbes, ela tem um valor patrimonial de 230 milhões de euros (US $ 271 milhões). Dentro do mercado há boatos de que o grupo chinês busca um comprador para a Maison e a empresa de luxo suíça Richemont e a empresa catariana Mayhoola for Investments estariam interessadas.

Até hoje, alguns dos netos do fundador da Buccellati mantiveram suas funções de liderança no negócio: Andrea, como diretora de criação; Maria Cristina, nas comunicações; Luca, que lida com clientes VIP, e Gino, que até 2018 supervisionava a produção de prata. E a filha de Andrea Buccellati, Lucrezia, que se juntou ao grupo como designer.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado