Cartier Privé é lançada com tributos de coleções passadas

Oferecendo uma prévia de suas peças de 2019, a grife apresentou dois elegantes modelos Tonneau para lançar sua nova coleção Cartier Privé.  

Débora Rodrigues

Com seu foco nos icônicos modelos da Maison, o Cartier Privé ecoa sua antecessora, a Coleção Privée Cartier Paris (CPCP), que estreou em 1998 e foi extinta uma década depois. Os precursores da nova coleção surgiram em 2015, quando a marca reviveu o Crash, que estreou em 1967, evocando os relógios de bolso derretidos usados na obra-prima surrealista de Salvador Dalí de 1931 “The Persistence of Memory”. O alongado Tank Cintrée deste ano seduziu aficionados do vintage com suas linhas glamourosas de Deco.

Para 2019, a Cartier faz uma homenagem a um relógio de pulso tonneau de 1906, tornando o tonneau o segundo modelo principal da empresa. A caixa do Tonneau fez uma partida marcante e moderna dos relógios redondos clássicos. A palavra tonneau se traduz em barril, uma referência ao caso alongado que se curva para os lados, em seguida se reduz e se achata na parte superior e inferior.  O Tonneau de 2019 terá como uma referência a linha lançada a partir de 2005, enquanto esteticamente permanecerá fiel ao seu antepassado, vindo de 1906, com duas versões em ouro rosa e platina, que é limitada a cem peças.

As marcas históricas da maison estão preservadas: numerais romanos estilizados, uma escala de minutos em trilhos e uma gema de cabochão cônico inserida na coroa. E, no entanto, o novo Tonneau evoca um caracter contemporâneo, com os seus números banhados a ródio polido que se misturam monocromaticamente no mostrador prateado do modelo platinado e contrastam com o mostrador em tom de Champagne da versão em ouro rosa.

O novo Tonneau Skeleton Dual Time Tonneau também vem em ouro rosa e platina também com cada versão limitada a cem peças numeradas. Além disso, se o comprador quiser algo mais luxuoso, pode encontrar um design de joias em platina com diamantes de lapidação baguete limitado a 20 peças numeradas (preço sob consulta).

O 2019 dual time é um descendente direto do tempo duplo TCPeau XL de 2006 do CPCP, que apresentava dois mecanismos para alimentar a hora local e o segundo, o fuso horário. Esta dual-time, no entanto, roda em um único movimento. O calibre 9919 MC foi modificado para que as rodas do trem de engrenagens fiquem linearmente alinhadas entre 12 e 6 horas, abrangendo a dimensão vxertical do case, que mede 52,4 mm. Além disso, o movimento foi curvado para caber no case. Em sua essência, o tonneau de hoje parece tão elegante e moderno quanto em 1906, provando que um grande design nunca sai de moda.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado