Cuide dos seus colaboradores mesmo durante pandemia

Pessoas são o ativo que faz a diferença no sucesso da empresa. Confira algumas dicas para cuidar durante o confinamento

Por Cledson Bernardo

A pandemia de coronavírus continua forçando grande parte dos brasileiros a trabalhar em casa. Embora isso salve vidas limitando a transmissão do COVID-19, também apresenta desafios significativos para o bem-estar dos funcionários. Afinal, além do temor da doença, surgem as preocupações com a manutenção do emprego e as dificuldades naturais de se adaptar tão repentinamente a uma nova realidade.

Pesquisas indicam que 6  a cada 10 brasileiros estão trabalhando em home office no Brasil atualmente. Isso traz novas responsabilidades às empresas, que precisam cuidar da saúde de seus colaboradores e ajuda-los a passar por essa fase. Aqui vão algumas dicas para proporcionar bem-estar e acolhimento a sua equipe:

1. Ofereça mais flexibilidade

Trabalhar em casa afeta cada funcionário de maneira diferente, dependendo de suas responsabilidades e situações de vida. Por exemplo, com o fechamento generalizado de escolas e creche , os trabalhadores com filhos mais novos precisam equilibrar-se em mantê-los ocupados enquanto tentam acompanhar as tarefas do trabalho. E o mesmo vale para aqueles com responsabilidades de cuidar de idosos.

É por isso que a flexibilidade do empregador para atender às necessidades específicas dos funcionários é crucial. Os gerentes devem conversar abertamente com seus funcionários sobre como e quando o trabalho pode ser realizado – sem interferir na privacidade dos funcionários – e oferecer uma gama mais ampla de opções de flexibilidade, como uma margem maior de prazo quando, se for o caso, sempre ajustando as horas de trabalho.

Também é importante que esse pedido saia do dono da empresa, porque nem todos os gerentes veem a flexibilidade de maneira positiva. Para os trabalhadores nos estados em que ainda podem ir ao escritório, as empresas também devem oferecer mais flexibilidade, como redução de horas, uma semana de trabalho compactada ou mesmo uma licença ou férias.

E os funcionários não devem ser passivos. Informe seus gerentes que tipos de flexibilidade você precisa para equilibrar seu trabalho e sua vida doméstica. O momento agora é de diálogo, compreensão e cooperação entre todos os lados.

2. Incentive a socialização pelo virtual

Para os trabalhadores que nunca trabalharam em casa, o isolamento social será profundamente sentido. É difícil replicar interações diárias com colegas de trabalho, encontros casuais com bebedouros ou bebidas após o trabalho. Manter, de algum modo, ainda que virtualmente interações recíprocas e solidárias com colegas de trabalho é muito importante para o bem-estar coletivo, especialmente quando as pessoas estão vivendo sob pressão.

As empresas devem incentivar seus funcionários a encontrar tempo para tomar cafés virtuais, almoços ou até mesmo happy hours com seus colegas. E os gerentes podem continuar a marcar aniversários ou outros marcos com chamadas de videoconferência e outros métodos.

3. Incentive a colaboração

É fácil presumir que os funcionários trabalharão remotamente com eficiência, desde que possuam as ferramentas tecnológicas certas, como câmeras de vídeo e software de bate-papo, além de banda larga de qualidade.

Como nem todos têm as mesmas condições, é preciso flexibilizar a comunicação. Alguns trabalhadores podem preferir se comunicar por e-mail, enquanto outros reagem mais rapidamente ao whatsapp. Para outros, a melhor maneira é com um telefonema à moda antiga. Vale ressalta que, pela voz, temos mais recursos para avaliar como as pessoas de fato estão. Vez ou outra, ligue para dar apoio a cada membro da equipe, atenção e mostrar que mesmo virtualmente, a empresa continua preocupada com eles.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado