Demanda de joias da China deve sustentar produção do ouro em 2021, diz WGC

Números apresentados revelam que a mineração do metal se recupera no pós-pandemia 

Por Clara Lemos

Foto: Pexels

Apesar da pandemia, o ouro vai vem no setor joalheiro. Essa boa notícia para o mercado global vem do WGC, o Conselho Mundial do Ouro. Segundo a entidade a demanda por joias, barras e moedas de ouro na China permanecerá alta em 2021, assim como os preços mais baixos de ouro que sustentam o varejo de joias. 

Alguns fatores contribuem para a demanda crescente, como o incentivo ao consumo doméstico pelo governo chinês, o preço favorável do ouro e a estabilidade da economia chinesa.

A previsão para o primeiro trimestre de 2021 é favorável, com a baixa no preço do ouro que favorece os varejistas, que se beneficiaram com a alta nas vendas de joias de ouro por ocasião do Ano Novo Chinês, em fevereiro. Contudo, o coronavírus ainda representa um risco ao mercado do ouro durante o ano, com a possibilidade de haver outras ondas de contaminação da doença, imprevisibilidade econômica e alta no preço do ouro. 

O porta voz do Chow Tai Fook Jewellery Group comentou que os consumidores estão animados para a compra de ouro, devido ao preço baixo do metal atualmente, e ele acredita que a ampliação das vacinações em todo o mundo irão contribuir para a estabilidade da demanda chinesa por ouro.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado