Empatia: você conhece essa virtude?

Veja como esse sentimento ajuda a ser mais leves, confiante e feliz

Por Osmarina Vyel

Empatia significa se colocar no lugar do outro, não apenas se colocar no lugar do outro, mas sim se dispor a enxergar como o outro com todas as particularidades da realidade daquele ser em questão: seja uma pessoa, o planeta Terra, ou os demais seres vivos que habitam aqui e que se correlacionam conosco nesta mesma realidade.

Antes de continuar lendo, gostaria que fechasse seus olhas e refletisse sobre o seu dia.

Qual atitude virtuosa você exerceu hoje?

Você sorriu para alguém?

Fez algo sem esperar nada em troca?

Fez alguma conexão com o que você julga ser o seu melhor?

Se vamos falar de empatia, é preciso começar a pensar sobre comportamentos virtuosos, pois a empatia faz parte desse time.

O incrível da empatia é que, junto com ela, vem a compaixão, uma outra virtude maravilhosa.  Para ficar mais claro, vou dar um exemplo. Imagine que você está fazendo compras num supermercado e, ao sair, se depare com um morador de rua.

Sem a empatia, você pode julgar, “mas, que chateação estou com pressa, cheio de coisas para fazer e ainda vem este ser me atormentar!”. Com a empatia, você para e procura compreender por que a pessoa está naquela condição, o que será que a levou a chegar a este ponto?  Você pode até parar para trocar algumas palavras com ela e ainda dar-lhe algo de comer ou beber.

Ao retornar para a sua realidade, seu coração ficará cheio de compaixão, o que você fez não foi para “aquele ser desprezível” como a mente julgadora diria e, sim, para você mesmo, pois volta para sua realidade agradecendo por não ser você naquela condição.

Então, você pode manifestar gratidão pela vida maravilhosa que possui e gratidão pelos seus antepassados não terem deixado uma carga tão grande para que você carregasse. Gratidão por ser inteligente e capaz de gerar seu próprio recurso. E assim o seu dia se torna mais leve, pois aquilo que parecia ser um problema, passa a ser uma dádiva.

Observe que, neste momento, você entrou em contato com a abundância e a gratidão. Virtudes que nos preenchem de alegria e nos tornam cada vez mais saudáveis. Você sabia que a alegria libera serotonina e, com esta substância, seu corpo não sofre inflamações e, portanto, as possibilidades de adoecer são menores?

A empatia nos traz todo esse benefício e com ela queremos aprimorar cada vez mais as virtudes, pois tudo fica mais leve e confiante. O mundo está mais virtual, mas isso não é impedimento para exercitar a empatia.

Tudo que chega até você, de alguma forma, passou por muitas pessoas, pelos reinos e você é totalmente dependente do Planeta onde vive, do ar que respira, da água que bebe, dos alimentos que ingere…

Veja, tudo passou pela mão das pessoas, mas, antes disso foi o planeta que gerou esses recursos. Sem a empatia, agredimos esse ser vivo sem piedade, este ser que nos nutre e nos acolhe sem exigir nada em troca. Este já é um grande motivo de gratidão e compaixão.

Ao refletir dessa forma, nos tornamos seres mais cuidadosos com tudo que está à nossa volta, principalmente, com os desperdícios de alimentos. Essa questão é ainda mais delicada para quem ingere carne, pois sabemos que um animal foi sacrificado para que aquele alimento chegasse até a sua mesa.

Através da Empatia, podemos evoluir conscientemente, pois, com esta consciência de se colocar no lugar do outro, jamais nos permitiríamos gerar qualquer tipo de destruição e, tampouco, a competição.

Façamos um exercício, nos coloquemos no lugar do Planeta Terra e mesmo que sejamos tão ínfimos, quando comparados a esta entidade maravilhosa, tente pensar: como será que ela sente com tantas agressões em sua superfície? Fura daqui, explode dali, joga veneno na água, no ar…? mesmo sendo um ser gigante, ela é um ser vivo.

Como será que o planeta absorve tudo isso?

Se colocando no lugar dele, começamos a cuidar mais do lixo, dos desperdícios, procuramos viver em harmonia com todos os seus filhos (que são todos os seres viventes que também o habitam) e entramos comunhão com a raça humana.

Todos queremos uma sociedade melhor, mas ainda não sabemos do potencial que temos para fazer esta transformação. É como se ainda estivéssemos adormecidos sobre as nossas potencialidades. Por isso, ainda agimos como crianças mimadas, ferindo o outro, mas, quando somos feridos tendemos a julgar que nossa dor é maior.

Veja o quanto cada um de nós pode fazer para reconstruir a superfície planetária, apenas usando da empatia, pois tudo pode comungar em perfeita comunhão. Vamos nos esforçar para nos manter na consciência de ser virtuosos. Conto com você para esta grande jornada de construção e reconstrução consciencial planetária.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado