França dá as cartas e lidera mercado do luxo mundial

Empresas francesas lideram o Top 100 do mundo do luxo, segmento que faturou mais de 217 mil milhões de dólares num único ano

Da Redação

A França, que tem um histórico caso de amor com o socialismo, ainda é o país que lidera a indústria mundial do luxo. Segundo o ranking anual da consultora Deloitte, entre as Top 100 do mundo do luxo, que faturaram mais de 217 mil milhões de dólares em vendas num único, as francesas estão na liderança puxadas por empresas como LVMH, L’Oréal e Hermès.

O estudo da Deloitte, “Global Power of Luxury Goods 2018”, revela que a LVMH e as suas 70 marcas (incluindo Louis Vuitton, Fendi ou Sephora) ficaram no topo da lista com base no volume de negócios. O grupo de Bernard Arnault está à frente do grupo de cosméticos americano Estée Lauder, que na classificação anterior ficou em terceiro, mas agora conseguiu ultrapassar a suíça Richemont, de acordo com o relatório.

A França conta com um total de nove grupos neste ranking mundial, que representaram 24,3% do total de vendas registadas. A Kering (proprietária da Gucci, Saint Laurent ou Bottega Veneta) ocupa o quinto lugar, estável há mais de um ano, enquanto a L’Oréal sobe uma posição e ocupa o sexto lugar.

A Hermès, famosa pelos seus lenços de seda e carteiras Birkin e Kelly, ocupa a décima segunda posição. Em seguida estão a Christian Dior Couture (26º), Clarins (32º), SMCP (Sandro, Maje, Claudie Pierlot, 52º), Longchamp (57º) e Nuxe (94º).

No entanto, se considerando o número de empresas colocadas neste Top 100, Itália está à frente de França, com nada menos que 24, da Luxottica (óculos) à Prada ou Giorgio Armani.

Por outro lado, é uma empresa canadiana, a Canada Goose, famosa pelas suas parkas e blusões, a empresa que regista o maior crescimento, com as vendas no seu mercado nacional a subirem 63%.

 

Leia também: Luxo x Digital: qual o melhor caminho a seguir?

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado