Homem redescobre anel medieval valioso

Depois de ficar 40 anos guardado, a joia foi reencontrada e teve sua verdadeira origem revelada

Débora Rodrigues

Em 1979, Tom Clark desenterrou um anel de ouro em Buckinghamshire, Inglaterra, depois de ter encontrado a peça com a ajuda de um detector de metais. Logo depois, ele colocou a joia em uma pequena caixa de metal e esqueceu-a, por 40 anos.

Ele acaba de descobrir que o anel de ouro recém-reencontrado dentro de uma caixa de guardados de sua mãe é uma joia rara: uma peça medieval que foi produzida por volta de 1350. O anel de 670 anos está avaliado e deve receber ofertas que variam entre $ 10.429 e $ 12.270 quando for colocado à venda na casa de leilões Hansons, em Derbyshire.

Alguns sites de notícias mundiais contaram que Clark por curiosidade levou o  anel a um museu para que fosse avaliado, em 1979, e ouviu que a peça era muito “moderna”. Agora, ao reencontrar a peça novamente 40 anos depois, ele teve o bom senso de obter uma segunda opinião. “Há alguns meses, eu estava vasculhando algumas coisas na minha garagem que tinham vindo da casa da minha mãe e lá estava a pequena lata com o anel”.

Desde 1979, Clark adquiriu mais conhecimento sobre antiguidades e disse que, quando viu a peça considerou-a como um equipamento pertencente a alguém importante nos anos 1300. “É raro e elegante”, ele disse à loja. “Eu adoraria saber a quem pertencia.”

Dentro do aro há uma inscrição: uma frase em latim que significa “escondo a mensagem verdadeira” e, de acordo com o catálogo do leilão, a peça tem uma “configuração de entalhe possivelmente preciosa”. Mais especificamente, é colocado no meio do bisel. um entalhe “de coloração verde-escura, possivelmente calcedônia, e provavelmente de data romana”.

Outra consideração feita depois da avaliação é de que a peça provavelmente pertencia a alguém muito importante para a época.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado