Joalheria personalizada é chamariz para novos consumidores

Empresa lança serviço no site que permite a customização de peças

Débora Rodrigues

Além de alianças, os varejistas sabem que as joias personalizadas nunca saem de moda e vendem muito bem mesmo em tempos de recessão. Quando a peça tem uma relação mais próxima com o consumidor ela ganha um apelo muito mais forte.  Para quem quer se inspirar nessa tendência, vale ficar de olho no joalheiro David Yurman, que anunciou a criação de uma opção “faça você mesmo” em seu site.

A gigante marca de joias americana lançou um configurador on-line que permite aos clientes escolher entre várias opções de gravação para anéis e pingentes de sinete para homens e mulheres. Além dos monogramas tradicionais, os símbolos da gravura incluem signos do zodíaco, letras gregas e até emojis que chegam aos itens clássicos de joalheria. Há também vários símbolos religiosos, bem como ferraduras, âncoras, corações e crânios – itens bem aceitos.

David Yurman lançou o elemento de design interativo já pensando nas próximas possibilidades de como explorar esse mercado com as próximas graduações. Por enquanto, as peças personalizáveis estão disponíveis apenas para serem dadas de presente para os formandos. Na coleção há peças como anéis femininos exclusivos, para serem usados no dedo mínimo.

Um anel mindinho feminino começa com o custo de US $ 375 para uma versão gravada em prata, enquanto um sinete gravado em ouro de 18 quilates custa US $ 1.000. As versões masculinas são de US $ 395 e US $ 2.750, respectivamente. O pingente unissex, que apresenta uma borda clássica com motivo da David Yurman, custa US $ 465 em prata e US $ 850 em ouro. E esse é apenas o princípio dessa nova coleção que é adaptável ao gosto do cliente, algo que pretende se tornar cada vez mais presente em todas as grandes joalherias.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado