Joalherias devem ter aumento de vendas online para o Dia dos Namorados

Ao todo, o comércio eletrônico deve crescer 18% em relação ao mesmo período do ano passado

Por Erica Mendes

Apesar da crise causada pela pandemia do coronavírus, o Dia dos Namorados não vai passar desapercebido pelos pombinhos apaixonados. Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), o comércio eletrônico brasileiro espera um aumento de 18% nas vendas em relação ao mesmo período do não passado. “O Dia dos Namorados é uma das datas mais importantes para o e-commerce, e contribui muito com o volume de vendas apurado durante o ano”, falou Maurício Salvador, presidente da ABComm.

Esse otimismo também é confirmado na pesquisa realizada pela Opinion Box, em parceria com a Social Miner, ao apontar que 90% dos entrevistados estão praticando o isolamento social, mas vão comemorar a data. Destes, cerca de 67,2% afirmam que irão comprar presentes e 47,4% estão de olho em produtos de moda e acessórios. O público mais engajado com a data está entre 30 e 49 anos e 29% pretende fazer suas compras às vésperas da data. Portanto, essa é uma semana decisiva para o varejo.

Em um bate-papo para o portal Mercado & Consumo, Felipe Dellacqua, sócio e vice-presidente de Vendas da Vtex, plataforma de digital commerce presente em mais de 30 países, afirmou que o setor joalheiro é um dos que deve se sobressair nas vendas online. “O mercado de joias é uma categoria que tem bastante destaque. Essa é a terceira época de maior venda de joias, a primeira é o Natal e a segunda é o Dia das Mães”, explica.

Ainda segundo o executivo, o varejo vai ter que reinventar ações promocionais para a data, pois essa celebração em meio a pandemia terá alguns diferenciais em relação aos anos anteriores. “Haverá maior oferta de produtos agora com a pandemia porque muitas lojas, que não tinham venda online antes, agora passaram a ter. Então, aumentou a concorrência por ofertas e preço”, comentou.

Case Safira Joias

Desde o início do isolamento social, temos visto muitas joalherias que ainda não tinham presença online correrem para se adaptar e outras profissionalizarem suas operações. É o caso da Safira Joias, sediada no Rio Grande do Sul. Desde o início da pandemia, a marca registrou alta de 124% nas vendas pelo site. Antes, o e-commerce representava de 3 a 5% das vendas totais e tinha um registro de crescimento de 42%. No Dia das Mães, a compra pelo site representou 47% do total, mesmo com 3 das 12 lojas abertas. Os dados mostraram que 87% das vendas online foram realizadas por consumidores do estado, sendo 68% na capital gaúcha.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado