Nada muda se você não mudar

Mudar é difícil, mas pense em seu objetivo final e veja que o que precisa ser feito para chegar até ele

Por Leila Navarro

mudar
Foto: Pixabay

Você é adepto a mudanças? Mudar é difícil para você? O que você gostaria de mudar hoje? Eu mesma já me mudei 19 vezes de casa e estou para me mudar novamente. E olha que nenhuma dessas mudanças foi porque fui despejada.

Acredito que para lidar bem com mudanças é necessário ser uma pessoa despojada, ou seja, desnuda, despida, desprendida. Você se considera uma pessoa despojada?

Nós temos uma certa resistência a mudanças e isso é algo natural já que a mudança exige que a gente saia da nossa zona de conforto, que por muitas vezes não é tão confortável assim. Mas o que nos impede de mudar? O excesso de incertezas? O medo do desconhecido? A insegurança? Os que não sentem necessidade de mudança? Falta de boas informações? O medo de perder o poder e a falta de recursos?

Mas, até que ponto é bom sermos resistentes a mudanças? Ou melhor, será que em algum ponto isso é bom?

A mudança deve ser um processo com início, meio e fim. Portanto é importante que tenhamos sempre um objetivo claro para qualquer tipo de mudança, seja de casa, apartamento, pessoal ou profissional. Focarmos neste objetivo é essencial, porque assim nós não perdemos tempo pensando no que ficará para trás.

A vida é como um jogo, é necessário às vezes mudarmos nossa estratégia para conseguir vencer a partida.

Muitas vezes culpamos o outro por situações e experiências pela qual estamos passando sem perceber que somos nós os responsáveis por quem somos e por onde queremos chegar. Não devemos pensar na eficiência que teremos que apresentar logo de início, confiança requer tempo. Respeite seu tempo! Mas não o use como desculpa para postergar algo que pode ser feito antes. Não se auto-sabote!

Enquanto você está perdendo, você está no jogo. Mas quando você ganha: GAMER OVER! O jogo acabou!

Como já dizia Dalai Lama: “Seja a mudança que você quer no mundo”. Melhore o que pode ser melhorado, mude o que é necessário mudar e não tenha medo de errar porque os erros estão aí para nos fortalecer e nos mostrar que somos capazes de ultrapassar barreiras inimagináveis. Ou seja, se entregue a elas e siga em frente! É como sempre digo: Abrace a diversidade! Não seja reativo, mas sim criativo diante às oportunidades.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado