Nova joalheria brasileira aposta no upcycling

A Olsen K aposta em peças sustentáveis para conquistar o consumidor antenado

Da Redação

Após a experiência com a joalheria Cocoon, Karina Olsen se lança em voo solo e abre a Olsen K, com foco no upcycling. A proposta é aproveitar algo que seria descartado e dar a ele uma nova função, buscando utilizar da melhor forma possível os recursos da natureza. A empresa aposta na economia circular, em uma moda ética e sustentável, onde o que uma vez foi considerado lixo pode ser transformado em preciosidade.

A joalheria tem em seu DNA brasileiro e o sueco, refletindo em suas peças as origem da designer. O resultado são peças que fundem em harmonia, o festivo e o despretensioso, o colorido e minimalismo, o desordenado e o prático.

Os metais vem principalmente de fonte de reuso e o restante de mineração regular com certificação internacional LBMA, que garante que a procedência não vem de lavagem de dinheiro, terrorismo e abuso de direitos humanos.

As pedras são também utilizadas em sua totalidade. No processo de lapidação da joalheria,  grande parte das pedras são descartadas, por terem muitas inclusões e não serem consideradas nobres o suficiente para o mercado de luxo. Para a grife essas inclusões são parte da identidade destas gemas. Uma proposta que, sem dúvida, vem alinhada aos consumidores mais engajados.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado