Novo livro conta sobre os joalheiros russos da época imperial e suas criações

Com a premissa de ir além do renomado joalheiro Fabergé, o livro conta com ampla pesquisa e catalogação

Por Clara Lemos

Divulgação/ Amazon

O livro Beyond Fabergé: Imperial Russian Jewelry será lançado no final de outubro, escrito por Marie Betteley e David Schimmelpenninck van der Oye, promete mostrar um completo panorama histórico dos joalheiros e joias russas da era imperial. Contando com uma ampla pesquisa e catalogação durante 7 anos, os autores revelaram que muitas informações contidas no livro são inéditas e prometem que o livro é a primeira pesquisa sistemática dos principais joalheiros e ourives russos do mundo.

Dividido em duas seções: “História” e “Mercado”, Beyond Fabergé, que será lançado em língua inglesa,  lança luz sobre as maravilhosas joias dos governantes Romanov e os joalheiros e ourives que trabalhavam para eles, contando também sobre as relações íntimas entre os joalheiros imperiais e a corte. As joias do império romano eram um grande símbolo de sua riqueza e poder e, segundo a autora Betteley, eram tão ou mais opulentas que das outras nações europeias do período.

A corte russa, considerada a mais rica da Europa no séc. XXVIII, era ornada com joias e pedras deslumbrantes, como rubis, esmeraldas, safiras, diamantes, etc. Peças como a coroa de diamantes de Catarina, a Grande, o cetro Orlov, o orbe de ouro, são consideradas icônicas.

O livro também traça a rota das joias imperiais que foram vendidas principalmente a colecionadores do Ocidente após a queda do Império russo, em 1917. Segundo Betteley, o livro atrairá profissionais de joias, negociantes, avaliadores, historiadores e pessoas que se interessam por beleza e história.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado