Otimismo cauteloso impregna o comércio de joias em 2021

A expectativa de recuperação do comércio de joias neste ano é alentadora, mas ainda não há previsão de recuperação completa

Por Clara Lemos

Foto: Pexels

Após um ano de pandemia que dizimou comércios globais e impactou economias por todo o mundo, a esperança volta a ser sentida com o desenvolvimento de vacinas e melhora no sentimento do consumidor. O comércio de joias e pedras preciosas teve uma ligeira recuperação nas vendas antes das festas de fim de ano. A venda de diamantes também se recupera após uma pausa em sua produção nos estágios iniciais da pandemia.

A indústria joalheira teve de se adaptar ao mundo pandêmico, com a transformação de grandes feiras globais, antes presenciais, em eventos online, que também serviram para captar clientes e realizar vendas. Mas, apesar das adaptações, a questão principal que se levanta neste momento é: em quanto tempo o mundo voltará à normalidade, ao “velho normal”? 

Especialistas do setor joalheiro apontam que, apesar das vacinas representarem esperança neste momento, é preciso que seja distribuída de maneira ampla e igualitária em todo o mundo para a recuperação total do setor. Isso porque a restrição de viagens e comércio internacional impacta diretamente no sucesso da venda de joias, gemas e metais preciosos.

Mesmo em um cenário de incertezas, a tecnologia é a grande aliada para a recuperação gradual da indústria, com e-commerce, marketing digital e realização de eventos online. A expectativa é de que com a abertura das fronteiras, o turismo e varejo poderão progredir gradualmente, possibilitando a recuperação total do setor joalheiro.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado