Principais varejistas americanos adotam diamantes sintéticos

A tendência ganhou força depois que a De Beers passou a vender gemas desse tipo

Gabriel Moura

Os diamantes produzidos em laboratório estarão presentes nas coleções de joias de alguns dos principais varejistas dos EUA a partir da próxima temporada. Na lista estão a JCPenney, Macy’s e Jewelry Television (JTV). Esse crescimento no uso de gemas sintéticas antecipa uma tendência dentro do mercado. 

A subsidiária da Berkshire Hathaway, Richline Group, fornecerá uma nova marca com diamantes de laboratório para a JCPenney. A coleção de noivas, chamada Grown with Love, também aparece no site de comércio eletrônico da Macy’s. “Ao trazer essa coleção para o departamento de joalheria da JCPenney estamos preenchendo uma lacuna em nosso sortimento de diamantes produzidos em laboratório”, disse Pam Mortensen, vice-presidente sênior de merchandising da JCPenney. “Esses diamantes crescem em popularidade e, ao oferecê-los estamos apelando para uma nova base de clientes.”

Toda a atenção do mercado joalheiro se voltou para os diamantes sintéticos com mais força depois que a De Beers – empresa líder mundial em diamantes e o maior produtor de diamantes do mundo em valor – começar a vender os sintéticos em sua coleção de joias Lightbox. Segundo o grupo, estes acessórios são mais acessíveis e podem ser usados todos os dias, ao contrário das demais coleções que servem a ocasiões especiais. Em contrapartida, a Richline está mirando o mercado de noivas. A coleção inclui anéis de noivado, alianças de casamento e conjuntos de noivas, além de alguns itens que não são de noiva, como brincos e colares. 

A JCPenney vai exibir as peças em seu departamento de joalheria fina, juntamente com monitores que mostrarão aos consumidores quais as diferenças entre os diamantes cultivados em laboratório e naturais. A linha também estará disponível no site de comércio eletrônico da JCPenney. 

Enquanto isso, a JTV começou a oferecer joias de diamantes desenvolvidos em laboratório em sua rede. “Enquanto a demanda por diamantes oriundos da mineração tradicional permanecer estável, acreditamos que a demanda por jóias com diamantes produzidos em laboratório aumentará exponencialmente”, disse o CEO da JTV, Tim Matthews. 

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado