Procrastinação: como lidar com esse inimigo da produtividade

Não permita que esse hábito atrapalhe suas metas

Por Cledson Bernardo

Aquela mania que você tem de deixar tudo para fazer depois tem nome: procrastinação. E se engana quem pensa que ela aparece só de vez em quando. Na maior parte das vezes se torna um hábito generalizado. Atinge não só o plano prático (atividades que não são fonte de prazer), como o mental, no que se refere a postergar decisões complexas.

Alimentar esse tipo de comportamento tem consequências. Além das metas não serem atingidas, vai minando a confiança da pessoa em se propor novos desafios. Passa a se evitar as atividades que exigem maior empenho, atenção e foco. E não pense que ao procrastinar você se mantém no mesmo lugar. Tudo no universo se movimenta e, se você não se move por vontade própria em direção ao que deseja, será movimentado pelas ações e desejos de outras pessoas.

Felizmente, é possível domar esse vício. Não é fácil, mas é necessário. A minha dica-chave é: não desista. Ainda que você não consiga hoje, volte a tentar amanhã. Agora confira aqui algumas sugestões para derrotar a procrastinação.

1) Pratique técnicas de meditação 

Entre no Youtube e procure técnicas de mindfulness ou baixe um aplicativo de meditação que possa te guiar a ter consciência plena. Estar presente no agora é fundamental para partir para a ação.  Isso nos ajuda a perceber que a tarefa deve ser realizada agora e não daqui a pouco.

2) Divida tarefa em etapas

Quando nos vemos diante de uma tarefa grande, o que as torna intimadoras e desagradáveis, temos a tendência a procrastinar. Para vencer esse sentimento divida o trabalho em etapas. Assim, em vez de se propor a “arrumar todo o estoque da loja de uma vez”, tente metas como “colocar os brincos em ordem” ou “joias com diamantes”. Desse modo, chegar ao final se torna mais fácil. Experimente!

3) Entenda a importância do que deve ser feito

No íntimo, a procrastinação reflete um problema existencial mais profundo de falta de identidade ou direção na vida. Procrastinamos quando a tarefa parece tediosa ou menos significativa. Mas quando refletimos no porque ela é importante, podemos chegar a duas conclusões: se ela realmente é importante ou não. E, se não for, tenha a coragem de assumir e não deixar a tarefa de lado e procure uma razão que justifique o seu trabalho. Se for, execute da melhor maneira possível.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado