Rolex: o relógio de novos talentos no mundo da arte e cultura

Buscando se renovar, a marca cria programa filantrópico para contribuir com a cultura global

Por Gabriel Moura

O mundo do luxo também é sinônimo de estilo e cultura e muitas marcas têm se associado a grandes espetáculos e causas para dar ao glamour um pouco mais de arte. Assim aconteceu com a marca de relógios Rolex, que criou um programa filantrópico para contribuir com a cultura global.

O programa Mentore da Rolex e a Iniciativa de Arts Protégé é voltado a encontrar jovens artistas talentosos em todo o mundo e os reunir com mestres artísticos para um período de colaboração criativa e aconselhamento individual. Mantendo sua tradição de apoiar o desenvolvimento individual, a marca oferece aos novatos tempo para aprender, criar e crescer.

Desde 2002, a Rolex uniu mentores e tutores em dança, cinema, literatura, música, teatro, artes visuais e arquitetura. O programa reúne artistas de diferentes gerações, culturas e disciplinas, ajudando a garantir que a herança artística do mundo seja passada para a próxima geração.

A cada dois anos, um novo conselho consultivo de profissionais de artes sugere e apoia potenciais mentores. Uma vez que estes concordem em participar, a Rolex trabalha para encontrar um perfil do protegido com quem gostariam de trabalhar. Os jovens artistas não se inscrevem diretamente no programa. Os painéis de nomeação – um para cada área artística – são reunidos e os especialistas identificam possíveis nomes, que são então convidados pela Rolex a enviar seus pedidos. Os membros do painel estudam cada solicitação e recomendam três finalistas de suas respectivas disciplinas. Finalmente, a Rolex faz com que o mentor encontre os finalistas e escolha seu protegido.

Mentores e alunos são convidados a passar um mínimo de seis semanas juntos. E cada artista recebe uma doação de 40 mil francos suíços durante o ano de orientação, além de fundos para cobrir viagens e outras despesas importantes. Um orçamento de mais 30 mil francos suíços está disponível para cada protegido após o final do ano. Isto é oferecido especificamente para a criação de um novo trabalho, uma publicação, uma performance ou evento público. Para compensá-los pelo tempo, energia e outros recursos que eles fornecem, cada um dos mentores recebe um honorário de 100 mil francos suíços.

Após o período de orientação, a Rolex mantém contato com os protegidos e continua promovendo seu trabalho. Muitos dos protegidos passaram a carreiras significativas, mudaram de disciplina, colaboraram uns com os outros e tornaram-se mentores.

O projeto é um dos exemplos de como o luxo pode beneficiar a sociedade. Desde 2002, mais de 1.100 pessoas em 105 países foram indicadas para o programa. Os conselheiros incluem 123 grandes artistas e líderes criativos, enquanto 253 figuras influentes nas artes nomearam jovens artistas e finalistas selecionados. Mais de 50 dos maiores artistas do mundo serviram como mentores.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado