Venda de diamantes volta a crescer

De Beers Group divulga que os níveis de venda já estão próximos da pré-pandemia

Por Clara Lemos

A receita de vendas de diamantes brutos do De Beers Group voltou à níveis próximos a pré-pandemia em sua última rodada de vendas. No último ciclo de vendas da empresa, período entre 21 de setembro e 9 de outubro, as vendas totalizaram U$ 467 milhões, número maior vendas desde janeiro. A empresa pontua que é cedo pra falar na recuperação real do mercado ou se é apenas um pico isolado antes da temporada de férias.

A demanda por compras de diamantes da empresa em 2020 foi menor que em 2019, pois a pandemia do coronavírus impactou negativamente na venda das pedras preciosas. O aumento nas vendas neste último ciclo, segundo o CEO Bruce Cleaver, deve-se à proximidade com as férias de fim de ano, que Cleaver considera como positiva para a venda de jóias, uma vez que o dinheiro que seria gasto em viagens poderá ser revestido para a compra de diamantes.

O CEO não garante que, com as férias, as vendas voltarão aos níveis pré pandêmicos. Ele pontua que “é encorajador ver essas tendências de demanda, mas ainda estamos nos primeiros dias e ainda temos um longo caminho a percorrer antes que possamos ter certeza de uma recuperação sustentada nas condições comerciais.”

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado