As 10 pílulas de sabedoria do Google para 2019

Conheça os principais insights publicados na ferramenta Think with Google em 2018 para inspirar sua empresa no ano novo

Por Erica Mendes

Brianne Janacek Reeber, editora do Think with Google U.S ( ferramenta do Google que traz dados, tendências, pesquisas e insights sobre marketing digital), listou 10 pílulas de sabedoria para pensar a vida da sua empresa na virada do ano e se programar para 2019. O compilado reúne os melhores insights publicados ao redor do mundo em 2018 pela gigante americana. Segundo ela uma simples frase pode fazer você pensar em algo novo. “Leia e pense em como usar essa sabedoria para fortalecer a marca com a qual você trabalha. Quem sabe algumas dessas pílulas sejam exatamente o que você precisa para começar 2019 melhor”, pontuou a executiva.

  1. Sobre representatividade e inclusão no Marketing

“Estereótipos são a maneira mais rápida de mostrar aos usuários que você está totalmente por fora da realidade. (…) Não é só uma questão de casting. Precisamos levar em consideração todos os elementos de uma peça publicitária. Personagens autênticos são importantes, mas a trilha sonora, a dinâmica familiar, a alimentação, o figurino e como os produtos são apresentados também contam”. Por Lorraine Twohill, SVP of Global Marketing at Google / Do Think with Google U.S., “4 lições que aprendemos (às vezes, do jeito mais difícil) sobre marketing e inclusão”.

  1. Sobre construir uma cultura data-driven na sua empresa

“Seja curioso. Não aceite as coisas do jeito que sempre foram feitas. Esteja aberto para as mudanças – e faça isso se tornar uma habilidade sua”. Por Michael Rowe, VP of Marketing and e-Commerce, The Home Depot, Canada / Do Think with Google Canada, “The Home Depot Canada’s VP of Marketing and e-Commerce on curiosity and building a data-driven culture”.

  1. Sobre o processo criativo de campanhas de programática

“A programática não muda o processo criativo inteiro. As campanhas mais eficientes ainda são centradas em insights e histórias verdadeiras. A programática está tornando mais fácil para os anunciantes contarem suas histórias com mensagens relevantes para o público certo na hora certa”. Por Rhys Williams, Director of Media Platforms, Google Australia and New Zealand / Do Think with Google Australia, “How Aussie advertisers are making the most of programmatic”.

  1. Sobre mudar a visão da publicidade sobre a diversidade

“Apesar de todos os discursos dos líderes da nossa indústria, ainda temos muito a aprender com coletivos, consultorias e organizações sem fins lucrativos, que lutam por isso todos os dias fazendo parcerias com marcas e agências para transformar teoria em prática’.  Por Lincoln Stephens, CEO da ONG norte-americana Marcus Graham Project / Do Think with Google U.S., “Diversidade na publicidade: o que podemos aprender com quem está nessa luta”.

  1. Sobre suprir as exigências cada vez maiores do consumidor

“Estamos vivendo a Era da Assistência. Os smartphones se tornaram verdadeiros assistentes pessoais e, com isso, as expectativas dos consumidores em relação ao que as marcas oferecem ficam cada vez mais altas”. Por Aline Prado, Market Insights Lead for Travel at Google Brasil / Do Think with Google Brasil, “Viagens na Era da Assistência: os consumidores querem ajuda. Cadê sua marca nessa hora?”

  1. Sobre como fazer os seus dados de performance de vídeo renderem mais

“Foi-se o tempo em que as marcas podiam esperar o fim das campanhas para trabalhar em cima dos resultados. (…) Isso parece ir contra a lógica, mas atingimos os nossos melhores resultados criativos quando usamos o poder do processo”.  Por Gail Horwood, SVP of Integrated Marketing & Brand Experience, Kellogg / Do Think with Google U.S., “3 passos para trabalhar melhor com as métricas de vídeo”.

  1. Sobre quebrar barreiras em ambientes mais tradicionais

“Não ter medo de testar, ser paciente e trabalhar nas otimizações pensando a longo prazo gera grandes frutos”. Por Bruno Lopes, Business Executive at Google Brasil / Do Think with Google Brasil, “Serasa Consumidor: quando a programática traz insights e resultados de negócios”.

  1. Sobre construir uma marca data-driven, voltada para o consumidor

“O nosso problema não era ter poucos dados para começar esse processo: era ter zero dado. Não sabíamos quase nada do nosso público (…) Os dados revolucionaram o nosso ramo, mas não adianta só ter um monte de dados. (…) É preciso ter uma ideia de como usá-los. Por Julie Rieger, President, Chief Data Strategist, and Head of Media at 20th Century Fox Film / Do Think with Google U.S., “Luzes! Câmera! Dados! Como insights ajudam a 20th Century Fox a atingir o público certo”.

  1. Sobre traçar o roteiro para a maturidade digital

“Com as experiências digitais mudando cada vez mais rápido, e com clientes mais e mais exigentes, manter relacionamentos digitais é um desafio e tanto. Trabalhar melhor os dados pode ajudar nisso, mas vimos que esse esforço exige mudanças, muitas vezes causando verdadeiras revoluções na cultura das empresas”. Por Rafael Russo, Head of Performance, Data & Measurement, Google Brasil / Do Think with Google Brasil, “Empresas com maturidade digital lucram mais e gastam menos: saiba como chegar lá”.

  1. Sobre a ascensão das histórias mais pessoais

“Desde os primeiros anúncios impressos de jornal até a mídia digital mais moderna, é a história que faz a conexão – e a conexão é o que vende. (…) A pergunta que tira o sono dos profissionais de marketing passou de ‘o que é uma boa história?’ para ‘qual é a história certa para a pessoa certa no momento certo?”Por Kanika Jain, Brand Solutions and Abhinav Chetan, Product Marketing Manager for Ads Marketing, Google India / Do Think with Google India, “What brands can learn from India on personalized storytelling”.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado