Diamante De Beers Cullinan Blue quase quebra recorde mundial em leilão

Com 15,1 quilates, o maior diamante azul vívido que já apareceu em leilão arrecadou US$ 57,4 ​​milhões

The De Beers Cullinan Blue.
Foto: Sotheby´s

No último dia 27, a Sotheby´s Hong Kong vendeu o maior diamante Fancy Vivid Blue da história dos leilões. Com 15,1 quilates, o De Beers Cullinan Blue foi arrematado em 8 minutos de lances por US$ 57.471.960, perdendo por pouco o recorde de US$ 57.541.779 do Oppenheimer Blue.

A proposta vencedora foi feita por um cliente anônimo, identificado pelo número 101, que fez lances por telefone por meio de Wenhao Yu, presidente do dept° de joalheria e relógios da Sotheby’s Asia.

Wenhao Yu com o lance vencedor.
Crédito: Foto: Sotheby´s

Considerado internamente impecável, este diamante tem a mais alta classificação de cor, Fancy Vivid Blue, concedido a apenas 1% dos diamantes azuis pelo Gemological Institute of America (GIA). “Azuis vívidos estão entre os diamantes coloridos mais raros e apenas cinco exemplares com mais de 10 quilates já foram leiloados e nenhum jamais ultrapassou 15 quilates antes”, informou a casa de leilões.

Origem

Em abril de 2021, o diamante De Beers Cullinan Blue foi encontrado como uma pedra bruta de 39,35 quilates pela Petra Diamonds na mina Cullinan (África do Sul), famosa por ser responsável pela maior parte da produção mundial de diamantes azuis. Posteriormente, ele foi adquirido pela Beers e Diacore por US$ 40,2 milhões.

Não existem comentários ainda

Comentar

Seu email não será publicado